PUBLICIDADE
Topo

Mundial de Clubes - 2019

Xavi, atual treinador do Al Sadd, conta sua experiência na nova função

Espanhol passou de jogador a treinador do Al Sadd, que estreia hoje no Mundial de Clubes - Divulgação/Al Sadd
Espanhol passou de jogador a treinador do Al Sadd, que estreia hoje no Mundial de Clubes Imagem: Divulgação/Al Sadd

11/12/2019 12h13

O ex-jogador do Barcelona e atual treinador do Al Sadd, do Qatar, Xavi Hernandez, concedeu entrevista ao site da Fifa para falar sobre sua nova vida como treinador, o Mundial de Clubes que disputa e sua vida pessoal. Quem não conhece o trabalho do espanhol como comandante poderá ver sua estreia na competição intercontinental hoje, às 14h30 contra o Hienghène, da Nova Caledônia.

Dentre alguns assuntos, o principal foi com relação ao seu novo momento vivido como técnico de time de futebol. "Eu tive uma transição muito rápida de jogador para treinador. Eu sempre me perguntava se sentiria falta de futebol, mas a verdade é que não, pois continuo envolvido no jogo, mas agora com mais responsabilidades."

Sobre o seu estilo na nova função, o ex-jogador fala que se espelha no que viveu no Barcelona e seleção espanhola em seus tempos de atleta.

"Eu gosto de ter a bola. Eu sofro na beira do campo quando meu time não tem a bola. Eu quero que meu time tenha controle do jogo e para isso, acredito que você precisa ter a posse de bola", disse ele, que também se surpreendeu com novas responsabilidades. "Eu fiquei surpreso quando comecei quando treinador, pois não pensava muito no aspecto defensivo. Os 30%, 40% do tempo que não temos posse da bola é quando mais precisamos trabalhar duro."

Além disso, Xavi diz se espelhar muito em nomes com quem já trabalhou, como Pep Guardiola, Vicente del Bosque, Luis Aragonés e Luis Enrique. Além disso, ele destaca Jürgen Klopp como uma grande mente ofensiva da geração dos treinadores atuais. E cita Diego Simeone como um profissional que admira pelo que consegue fazer no Atlético de Madri, mas que não vê semelhanças em seu estilo de jogo.

Na preparação para o Mundial de Clubes como clube anfitrião, Xavi tenta tranquilizar seus atletas. "Esse é um momento especial para nós. Eu tento falar para os meus jogadores esquecerem da pressão e mostrarem o que eles podem. Nós estudamos e entendemos que nesse primeiro confronto somos favoritos."

O treinador também elogiou seu elenco. "O Al Sadd tem o mix ideal de jovens jogadores com a experiência de outros. Nós temos 8 ou 10 jogadores da seleção do Qatar, Gabi como capitão e Baghdad Bounedjah, eleito jogador do torneio da Copa Africana de Nações e autor do gol do título da Argélia. Nós temos um time que pode jogar um bom futebol", analisou.

Caso o Al Sadd passe de fase hoje, enfrentará o Monterrey do México no próximo sábado.