PUBLICIDADE
Topo

Técnico do Linense conta trajetória marcada por episódio de racismo

11/12/2019 13h23

No duelo entre gigantes do futebol mundial na Premier League, Manchester United e Manchester City, no sábado (7), o volante brasileiro Fred sofreu gestos racistas de um torcedor dos citizens no Etihad Stadium. Infelizmente, esse foi apenas um nos tantos casos que acontecem diariamente nos gramados.

Treinador do time sub-20 do Linense-SP, Edivan Coelho lida com casos de discriminação racial desde quando decidiu ser um técnico profissional.

- No começo tive algumas decepções porque não imaginava que no futebol, com tantos ídolos negros, tinha racismo tão exposto. Trabalhei em um clube com uma pessoa que não gostava de mim e eu não entendia o porquê. Depois me falaram que ele não gostava de negro e nem nordestino. Fiquei muito decepcionado, mas não me importei. Não fiquei me vitimizando, apenas continuei trabalhando - falou.

Em um cenário nacional com tantos ídolos negros e figuras tão importantes para o futebol como Pelé, Robinho, Dida e Rincón, Edivan Coelho luta diariamente por seu espaço na beira do gramado. Em preparação para a sua segunda Copa São Paulo de Futebol Júnior, o treinador do time de Lins disse que tudo é uma etapa e tem a convicção de que chegará longe:

- Eu tenho meu objetivo e mesmo que falam que será difícil eu estou trabalhando. Nunca foi fácil e não quero nada fácil também, quero chegar ao meu objetivo por merecimento. Não me importo com a opinião dos outros, tenho meu objetivo, sigo nele e nunca desisti. O tempo que as pessoas param para reclamar poderiam estar 10 degraus a frente então não para para lamentar, sigo trabalhando.

- No começo do trabalho escutei que não chegaria a ser um grande treinador porque os clubes podem não me dar oportunidades. Falaram que para eu chegar e para me dar uma oportunidade eu tenho que ser muito melhor do que um treinador branco. Se é isso vou procurar ser 10 vezes melhor, sempre quero ser o melhor em tudo e na minha profissão não é diferente. Quero sempre o topo e por isso eu tento aprender com os grandes. Fiz estágios com vários treinadores que são referência no futebol brasileiro - concluiu.

Futebol