PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Sampaoli revela reunião definitiva nesta segunda-feira e nega ofertas

08/12/2019 19h42

O futuro de Jorge Sampaoli será decidido nesta segunda-feira. Em coletiva de imprensa após a goleada do Santos sobre o Flamengo, por 4 a 0, na Vila Belmiro, o argentino revelou que terá reunião com o presidente José Carlos Peres para decidir se permanece no Peixe para 2020 ou se deixa o clube.

- O que posso falar que estou muito agradecido pelo carinho, por ter me abraçado pelo ano inteiro. O grupo de jogadores demonstrou um belo jogo contra o campeão que veio se preparar para o Mundial de Clubes. Agora é pensar no futuro. Até ontem não pude pensar em nada, amanhã tenho uma reunião com o presidente. Aí verei se sigo. O importante é ser mais sincero e tem de ter um ponto de partida para que o Santos esteja no lugar que merece. Um ano muito atrativo, em um torneio muito competitivo, conseguimos, até o último jogo, tentando impor uma forma de jogar. É pensar no futuro, sou um profissional que sei claramente onde chegar. Estou em um processo de alegria e emoções. Não queria viver um processo doloroso neste clube, aqui tenho muito carinho - disse.

Sampaoli é o favorito da diretoria do Palmeiras para comandar a equipe alviverde na próxima temporada. O comandante também já foi ligado ao Racing Santander, que perdeu Eduardo Coudet para o Internacional de Porto Alegre. Apesar das especulações, o técnico reafirmou que não houve propostas oficiais.

- Não tenho necessidade de mentir. Presidente me contestou no sábado depois de muito tempo, com diretor esportivo. Venho me apresentar um projeto para segunda. Segundo, não tinha nenhuma pessoa que me representava. Para falar de um projeto, eu tenho que me juntar com gente que me queira. Eu não me juntei com ninguém. Tenho que analisar um lugar que posso ir, mas não tive tempo para analisar isso. Hoje jogamos uma final. Para manter o segundo lugar, tínhamos de ganhar. Teve suspensões do Pará, Jonatan, Luan... Lesão de Evandro... Agora tem tempo, tempo de pensar se fico em um clube que me deu oportunidade de trabalhar. Oferta concreta não chegou nenhuma. Minha prioridade amanhã é me reunir com Peres e ver qual o melhor para mim e para o Santos - destacou Sampaoli.

VEJA OUTROS TÓPICOS DA COLETIVA DE JORGE SAMPAOLI:

Sobre idolatria no Santos e possibilidade de ir ao rival

Os ídolos do Santos estão pintados na parede. Nós somos profissionais que temos de ver o futuro. Ainda não me coloquei nessa parede, mas trabalhei, tive acertos e erros. Encarar o futuro não tenho a menor ideia, cada projeto que me chegue, tenho de analisar depois da situação que tenho com o Santos. Amanhã será determinado isso. Depois do amanhã, vejo o futuro. Não analisei nenhuma possibilidade.

Racional, profissional ou pessoal?

Tenho que ser muito profissional nisso, não permitiria só desafio pessoal. Tem que passar muitas coisas com um time que está focado. Preciso ver se posso aportar no clube e na cidade. Isso eu terei certeza amanhã, esperemos. O único que posso analisar agora é o Santos. Amanhã tenho certeza do que tenho, do que necessito e do que este grupo de jogadores necessitam para brigar no ano que vem. Este é um clube muito respeitado.

'Brasil precisa jogar bonito'

Meu sonho é que esse time que jogou aqui hoje tenha essa forma de jogar em qualquer lugar. No Brasil é onde estão os melhores jogadores e é aqui que os times têm que jogar assim. O Santos necessita ganhar coisas importantes e tem que se potencializar para enfrentar outras grandes potências que seguem se reforçando.

Melhor atuação do ano?

O jogo de hoje foi muito emocionante, como se deu, como se gerou, pela intensidade que tivemos contra um grande rival. Contra o Palmeiras aqui também foi bom. Em Rio, também foi um jogo aplicado, mas perdemos em uma jogada. Valorizar os jogos que tivemos como visitante. Jogamos bem contra o Athletico, perdemos contra o Fortaleza por um pênalti errado. Futebol é ideia de protagonismo, mas não é tão fácil.

Estratégia para golear o Flamengo

Não poderia renunciar ao meu sentimento, vejo ofensividade no futebol como característica. Analisando o futebol brasileiro eu ia encontrar equipes rápidas em transições e velozes. Eu tinha que permitir parar com isso, ter uma equipe alta e uma equipe que crie mais. O time campeão hoje veio completo. Imaginamos que o melhor para ficar em segundo lugar era que o Cruzeiro ganhasse e a gente ganhasse também. Tivemos um bom prêmio.

Conversa com os jogadores

Com os meninos do CT são meus amigos, são os que me acompanham desde o primeiro dia até o fim deste ano. Estavam emocionados por terem terminado uma forma de jogar muito bem hoje. Muito feliz por ver jogadores evoluírem neste sistema. Estavam felizes e como encerraram o ano.

Futebol