Topo

Futebol


'Se tiver medo de perder, nunca vai conquistar', realça Rodrigo Caio

19/11/2019 16h22

Antes do primeiro treino da semana mais importante do Flamengo em mais de uma década, Rodrigo Caio foi à sala de imprensa conceder entrevista coletiva nas dependências do Ninho do Urubu. O zagueiro não escondeu a ansiedade pela disputa da decisão da Libertadores, neste sábado, e mandou o recado:

- Sinto prazer em jogar uma final de Libertadores muito grande. Se tiver medo de perder, nunca vai conquistar. É preciso se dedicar, fazer as coisas da melhor forma. Não tenho medo de nada, apenas satisfação em fazer parte desse grupo - disse o defensor rubro-negro.

Rodrigo Caio também respondeu a respeito do River Plate, adversário da final marcada para as 17h deste sábado, no Estádio Monumental, em Lima, no Peru.

- Assisti aos jogos contra o Boca (pelas semifinais da Libertadores). Equipe que joga com dois por dentro com muita mobilidade. Teremos uma atenção especial nisso. É uma forma diferente de jogo, uma ideia de como a gente joga também. Não temos tanto uma formação dessa no Brasil. O Vasco jogou um pouco assim (contra o Flamengo). Mais importante é estar concentrado no nosso jogo, propor e ter a bola. Eles têm um coletivo muito forte, são duros na marcação. Se tiver a bola e rodar bem do jeito que faz, a gente consegue superá-los em alguns momentos. Vai ser um jogo muito estratégico.

O zagueiro de 26 anos, que já foi campeão continental pelo São Paulo, com o caneco da Copa Sul-Americana, também respondeu a respeito de uma possível catimba dos argentinos, atuais campeões da Libertadores, durante o embate.

- Sabemos da rivalidade que é Brasil x Argentina, da grandeza que é o jogo. É normal de ter bastante catimba, principalmente da equipe deles, pela forma como jogam, mas aqui temos jogadores muito experientes - comentou, falando ainda do aprendizado nos clássicos recentes pelo Rio:

- Tudo é aprendizado na vida. Vejo o jogo contra o Botafogo um aprendizado muito grande, time que parou o jogo 90 minutos, sempre entrando forte nas jogadas, em alguns momentos até um pouco excessivo. Contra o Vasco, tivemos momentos de desatenção, tomamos quatro gols, o que para nós é inaceitável pela forma como a gente defende. Encaramos isso como aprendizado para chegar o mais preparado possível. Ainda temos três, quatro dias de preparação. Não tenho dúvidas que o time está preparado para todos os desafios. A nossa equipe está calejada, pronta para esse jogo decisivo

O Flamengo treina pela primeira vez na semana nesta tarde, no Ninho. A próxima atividade será na manhã desta quarta, pouco antes do embarque a Lima. A torcida promete fazer o "maior AeroFla da história", diga-se.

Futebol