Topo

Futebol


Família de supervisor morto em queda de avião da Chapecoense chega a acordo. Confira valores!

19/09/2019 23h16

As famílias das vítimas da tragédia que resultou na queda do avião da Chapecoense, em 2016, seguem na Justiça na busca de seus direitos. Nesta quinta-feira, uma das famílias teve resposta positiva e chegou a um acordo com o clube. O juiz Carlos Frederico Fiorino Carneiro, da 1ª Vara de Chapecó do Tribunal Regional do Trabalho da Décima Segunda Região (TRT-12), homologou o acordo entre as partes pela indenização da morte do então supervisor de futebol Emerson Fabio Di Domenico.

O LANCE! teve acesso aos autos. Pela indenização devido a morte no acidente de trabalho, os dois filhos e a esposa de Domenico receberão, no total, R$ 780 mil da Chapecoense. Ficou estabelecido que 40% deste valor - R$ 312 mil - são referente a danos morais e os 60% restante - R$ 468 mil - a título de pensão. Do valor destinado aos menores, após manifestação do Ministério Público do Trabalho, ficou estabelecido também que pelo menos 60% do valor do acordo seja mantido em conta-poupança, sem movimentação, exceto por autorização judicial, até completarem 18 anos.

Os valores destinados a pensão serão liberados à responsável pela guarda dos menores, para fazer frente às despesas de subsistência familiar. Por fim, foi estabelecido uma multa de 30% caso a Chapecoense não cumpra os termos do pagamento do acordo, com as parcelas dos valores de pensão em sua regularidade, assim como o pagamento de títulos morais ainda neste ano. Por fim, o magistrado determinou que será feita execução do valor imediatamente caso alguma irregularidade no pagamento seja constatada.

Mais Futebol