Topo

Futebol


Volpi se firma como melhor goleiro "pós-Ceni" e SP trabalha por permanência

Tiago Volpi comemora gol do São Paulo sobre o Fortaleza - Stephan Eilert/AGIF
Tiago Volpi comemora gol do São Paulo sobre o Fortaleza Imagem: Stephan Eilert/AGIF

25/08/2019 08h00

Boa parte da torcida do São Paulo considera Tiago Volpi o melhor dos cinco goleiros que defenderam o clube após a aposentadoria de Rogério Ceni, em 2015. A tese é corroborada pelos números e, não à toa, o camisa 23 é o atleta do elenco que mais foi escalado em 2019 e o único a disputar 100% das partidas sob o comando de Cuca. A deste domingo, contra o Vasco, às 16h (de Brasília), em São Januário, será a 21ª com o treinador - Bruno Alves e Reinaldo, suspenso para o duelo no Rio, também são bastante utilizados na era Cuca, com 19 jogos cada um.

Volpi ficou fora de apenas um jogo desde que chegou ao tricolor: a vitória por 1 a 0 sobre o São Bento, no Pacaembu, quando André Jardine escalou uma equipe reserva e deu chance a Jean. Na Florida Cup, competição amistosa de pré-temporada, revezou-se com Jean e jogou os primeiros 45 minutos do jogo contra o Eintracht Frankfurt (ALE) e os últimos 45 contra o Ajax (HOL). Em todos os outros 36 jogos do Tricolor em 2019, Volpi foi titular e ficou em campo por 90 minutos.

Considerando apenas as partidas por competições oficiais, o atual titular do São Paulo tem a menor média de gols sofridos desde a saída de Ceni. Se a conta incluir o amistoso contra o Cerro Porteño, em 2016 (Denis jogou), e as participações do clube na Florida Cup (Denis, Sidão, Jean e Volpi foram escalados neste torneio), a melhor média passa a ser de Jean.

Média de gols sofridos pelos goleiros pós-Ceni em competições oficiais (desde janeiro/2016):

  • Volpi: 0,72 - 36 jogos/26 gols
  • Jean: 0,78 - 19 jogos/15 gols
  • Denis: 1,00 - 75 jogos/75 gols
  • Sidão: 1,01 - 71 jogos/72 gols
  • Renan: 1,2 - 32 jogos/39 gols

Média de gols sofridos pelos goleiros pós-Ceni considerando amistoso e competições não-oficiais (desde janeiro/2016):

  • Jean: 0,76 - 21 jogos/16 gols
  • Volpi - 0,81 - 38 jogos/31 gols
  • Denis - 0,96 - 78 jogos/75 gols
  • Sidão - 0,98 - 73 jogos/72 gols
  • Renan - 1,2 - 32 jogos/39 gols

Em seu conturbado início de trajetória no São Paulo, com falhas em clássicos do Paulistão, Tiago Volpi chegou a ter a pior média de gols sofridos. Após se adaptar, no entanto, virou um dos maiores líderes do grupo e consolidou-se como destaque da equipe, a ponto de a torcida fazer campanha para que ele seja comprado.

O goleiro está emprestado pelo Querétaro, do México, até dezembro de 2019, e o São Paulo tem a opção de comprá-lo por 5 milhões de dólares (R$ 20 milhões). A diretoria já se planeja para executar esta opção e mantê-lo para 2020 e para as temporadas seguintes.

Dono de cinco vitórias consecutivas no Brasileirão, o São Paulo tem a segunda melhor defesa do torneio com nove gols sofridos em 15 jogos, atrás apenas do Corinthians, que levou oito gols.

Mais Futebol