Topo

Libertadores - 2019


Com dois gols de pênalti, River Plate abre vantagem diante do Cerro Porteño

Rafael Borré comemora gol do River Plate contra Cerro Porteño - REUTERS/Agustin Marcarian
Rafael Borré comemora gol do River Plate contra Cerro Porteño Imagem: REUTERS/Agustin Marcarian

22/08/2019 21h13

No estádio Monumental de Núñez, o River Plate venceu o Cerro Porteño por 2 a 0. Com o placar, o time argentino joga por um empate ou até derrota por dois gols de diferença. Já o Ciclón tem que vencer por três gols de diferença. Se devolver o marcador, a classificação será decidida nos pênaltis.

A partida da volta acontece na próxima quinta-feira, no estádio Nueva Olla, em Assunção.

O jogo

Se o River Plate sonhava com um gol logo de cara, ele conseguiu aos 7 minutos. Após solada de Larrivey em De La Cruz, o VAR entrou em ação e o árbitro deu pênalti. Na cobrança, Ignacio Fernández bateu firme e mandou para o fundo da rede, 1 a 0.

O gol balançou o Cerro Porteño, que escapou de levar o segundo pouco depois. Suárez foi lançado em profundidade, passou por Carrizo, mas o goleiro conseguiu se recuperar e defendeu a finalização do atacante.

Melhor em campo, o time Millonario não dava respiro ao Ciclón. Na troca de passes, Borré cruzou rasteiro e Palacios, sozinho, conseguiu desperdiçar para desespero de Gallardo.

Nos minutos finais o jogo ganhou cara de Libertadores. Com faltas em sequência, os jogadores das duas equipes se estranharam e a arbitragem distribuiu cartões amarelos.

No segundo tempo o River Plate manteve a postura ofensiva e chegou ao segundo gol com naturalidade. Suárez ganhou do zagueiro e cruzou na medida para Palacios ampliar. Porém, o VAR novamente apareceu e deu toque de mão de Suárez no início da jogada.

Mesmo com o baque, o time da casa manteve a pressão e teve um pênalti a seu favor. Borré foi derrubado por Carrizo e o juiz não teve dúvidas. O próprio Borré soltou uma bomba e marcou, 2 a 0.

Diante do Cerro entregue dentro de campo, o River Plate administrava a vitória sem dificuldades e quase fez o terceiro com Fernández. Na cobrança de falta, a bola tirou tinta do poste defendido por Carrizo.