Topo

Torcida do Santos esgota ingressos; Vila Belmiro tem maior média desde 2017

Entradas para Santos x Fortaleza, no dia 25, já foram todas vendidas - Divulgação/@SantosFC
Entradas para Santos x Fortaleza, no dia 25, já foram todas vendidas Imagem: Divulgação/@SantosFC

17/08/2019 14h48

A torcida do Santos comprou todos os ingressos da Vila Belmiro para o jogo do próximo dia 25 contra o Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro, e esgotou a carga de entradas pela terceira vez consecutiva neste ano. Mais que isso: a média de público de 2019 no estádio já é superior aos números dos últimos dois anos.

Contra Goiás e Avaí, a Vila Belmiro recebeu cerca de 12.787 e 13.462 presentes, respectivamente. O Santos já disputou nove partidas no estádio durante a temporada, venceu oito vezes e empatou uma.

Até o momento, o maior público aconteceu na goleada sobre o Goiás, por 6 a 1, há duas semanas, quando 13.462 pessoas estiveram presentes. O menor foi contra o Atlético-MG: três dias após a eliminação da Copa do Brasil para o próprio Galo, somente 5.794 torcedores compareceram na Vila.

Média de público na Vila Belmiro nos últimos três anos:

  • 2017: 8.234 - 25 jogos
  • 2018: 7.223 - 20 jogos
  • 2019*: 10.676 - 9 jogos

* Em andamento

Públicos nos jogos da Vila Belmiro neste ano:

  • 19/1: Santos 1 x 0 Ferroviária (8.616)
  • 11/4: Santos 3 x 0 Atlético-GO (11.623)
  • 17/4: Santos 2 x 0 Vasco (8.659)
  • 2/5: Santos 2 x 1 Fluminense (10.564)
  • 26/5: Santos 0 x 0 Internacional (12.756)
  • 9/6: Santos 3 x 1 Atlético-MG (5.794)
  • 12/6: Santos 1 x 0 Corinthians (11.831)
  • 28/7: Santos 3 x 1 Avaí (12.787)
  • 4/8: Santos 6 x 1 Goiás (13.462)

A presença do torcedor na Vila Belmiro tem animado a diretoria. Desde o início de sua gestão, José Carlos Peres quer dividir as partidas entre o estádio santista e o Pacaembu, visando um melhor lucro. O técnico Jorge Sampaoli, por outro lado, sempre preferiu jogar em Santos pela pressão maior que o adversário sofre.

"É o que eu quero sempre como treinador. Que a torcida esteja feliz e encha (o estádio) sempre. Se o estádio fica cheio, não temos necessidade econômica de jogar em São Paulo. É uma defesa do lugar. Proteger o lugar é estarmos juntos e não darmos justificativas para sair da Vila. Se não forem, estaremos debilitados se quisermos jogar aqui. Temos que aceitar decisões por tema econômico", falou Sampaoli.

Líder do Brasileirão, com 32 pontos, o Santos volta a jogar na Vila Belmiro daqui oito dias para enfrentar o Fortaleza, às 16h, pela 16ª rodada do torneio nacional.

Santos