Topo

Justiça encontra R$ 33,22 nas contas do Botafogo e desbloqueia valor

Cobrança envolve negociação de Igor Rabello para o Atlético-MG - Thiago Ribeiro/AGIF
Cobrança envolve negociação de Igor Rabello para o Atlético-MG Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

04/06/2019 16h32

Na tarde desta terça-feira (04), o juiz Márcio Alexandre Pacheco da Silva, da 45ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), cumpriu o efeito suspensivo determinado pela desembargadora relatora Márcia Ferreira Alvarenga na última sexta-feira (31) contra o arresto de R$ 2.831.214,28 do Botafogo, a favor da empresa "Hefesto Consultoria e Projetos Ltda". O detalhe, porém, é que este montante não chegou a ser bloqueado, já que a Justiça achou nas contas do Alvinegro, de acordo com o novo despacho, a quantia de R$ 33,22 - valor que foi efetivamente liberado com o recurso aceito.

A cobrança de quase de R$ 3 milhões contra o Botafogo é representativa pelo percentual de 15% oriundo de "instrumento particular de cessão de direitos econômicos e participação sobre valores advindos de negociação futura de atleta profissional de futebol", considerando a venda do jogador Igor Rabello ao Atlético-MG (cessão de 70% dos direitos econômicos), pelo valor de R$ 13 milhões, em janeiro deste ano.

O Botafogo alegou que a então decisão inicial configura medida desproporcional, o que foi acolhido pela desembargadora ao conceder o efeito suspensivo. Ainda não há previsão para o julgamento pelo colegiado do recurso, o que decidirá, na oportunidade, se o efeito suspensivo será mantido no mérito ou revogado. O trâmite seguirá normalmente no TJ-RJ nas próximas semanas.

Botafogo