PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Efetivado há 2 anos, Carille volta ao Corinthians como 'salvador da pátria'

22/12/2018 10h29

O dia 22 de dezembro é especial para Fábio Carille. Há exatamente dois anos, ele era efetivado como técnico do Corinthians em um anúncio que ocorreu na acanhada sala de imprensa do Parque São Jorge. Na ocasião, o clube paulista havia demitido Oswaldo de Oliveira, não teve sucesso nas negociações com outros treinadores e decidiu apostar em Carille.

Carille era o auxiliar da comissão técnica fixa e tinha comandado a equipe em algumas partidas de forma interina. O anúncio da efetivação causou surpresa e desconfiança no torcedor corintiano, que esperava pela contratação de um técnico conhecido no mercado.

Leia também:

Hoje, porém, o cenário é completamente diferente. Após cerca de seis meses no Al Wehda (SAU), Carille retornou ao Corinthians visto como "salvador da pátria" depois de um fim de 2018 ruim da equipe. O próprio treinador e o presidente do clube, Andrés Sanchez, brincaram sobre esse status.

"Isso é algo que mexeu muito comigo na Arábia Saudita, quando começaram os comentários sobre uma possível volta, essa manifestação da torcida. Sei que a responsabilidade é muito maior do que era antes, mas me sinto muito preparado junto com diretoria, atletas e comissão para realizar um grande trabalho. Estou feliz pelo reconhecimento, mas sei que a responsabilidade é maior", afirmou Carille, ao ser entrevistado por Andrés Sanchez, que rechaçou o status do técnico:

"E não é o salvador da pátria, né?", afirmou o presidente.

"Não sou salvador da pátria, são todos juntos para a gente voltar a fazer o Corinthians bem forte", prosseguiu Carille.

O status não veio à toa. Em um ano e meio no comando do Corinthians, Carille conquistou três títulos: dois paulistas e um brasileiro. Ele aceitou proposta do Al Wehda e deixou o Timão em maio, mas está de volta após cerca de seis meses. Vai repetir o sucesso da primeira passagem?

Esporte