PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Palmeiras passa invicto por confrontos diretos e ganha impulso para o Boca

REUTERS/Paulo Whitaker
Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker

29/10/2018 06h00

O Palmeiras passou no sábado pelo último confronto direto no Campeonato Brasileiro. Depois do empate com o Flamengo, o time de Luiz Felipe Scolari encerrou de forma invicta os oito duelos contra as outras quatro equipes que disputam com o Verdão a ponta (cinco vitórias e três empates). É um incentivo para o Verdão, que na quarta-feira precisará de uma reação contra o Boca Juniors (ARG), pela semifinal da Libertadores.

Diante do Rubro-Negro, atual vice-líder, foram dois empates em 1 a 1. O do primeiro turno no Allianz Parque com Roger Machado no comando, e o segundo já com Felipão. O confronto no Maracanã colocou frente a frente os dois ponteiros da competição, e o empate foi melhor para o Verdão, que segue com quatro pontos de vantagem.

Contra o São Paulo, triunfo no primeiro turno, no Allianz, também com Roger, e triunfo no Morumbi, encerrando um jejum de 16 anos no estádio, já durante a gestão de Scolari. O Grêmio foi outro rival derrotado nos dois turnos: ambas as vezes por 2 a 0. Com o Inter, o jogo em São Paulo acabou com vitória alviverde (1 a 0 no Pacaembu), e o reencontro em Porto Alegre foi 0 a 0.

Todos os jogos no primeiro turno foram com Roger, e os do segundo com Felipão. Os momentos com cada um dos técnicos, contudo, eram diferentes. Na metade inicial, o Palmeiras era apenas um candidato à vaga na Libertadores, e ainda fora do G4; nesta reta final, tornou-se o favorito ao título brasileiro.

"Depois que nós assumimos a gente teve uma performance muito boa com as equipes da oitava posição para cima. O principal é não ter um bom desempenho com essas equipes e não ter um bom desempenho com as equipes da parte de baixo, porque vale três pontos da mesma forma", analisou Felipão.

Restando sete jogos a disputar no Brasileiro e com folga na liderança, o Palmeiras agora volta suas atenções para a Libertadores. Derrotado por 2 a 0 na Bombonera, o time precisará reverter a desvantagem nesta quarta-feira, às 21h45, no Allianz Parque. A expectativa é de que a arena tenha perto de 40 mil palmeirenses.

"É muito difícil, mas acreditamos. Estamos confiantes. Esperamos que, com o apoio da nossa torcida, atmosfera boa, e com calma e tranquilidade, a gente possa conseguir os dois gols ou, quem sabe, fazer até o terceiro. Sabemos que será muito difícil e esperamos que, com confiança e os jogadores que temos, possamos passar por essa dificuldade e nos classificar", encerrou Dudu.

Esporte