PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Valentim se corrige, melhora o Vasco e fica perto de uma 'formação ideal'

27/10/2018 07h00

Temos que ser justos. Na minha análise publicada aqui no LANCE! após a derrota para o Sport, no último dia 20, eu critiquei o técnico Alberto Valentim por não fazer o simples, falhar na formação titular do Vasco e complicar cada vez mais a equipe que luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Depois de uma semana, no jogo seguinte - o empate diante do Internacional na noite da última sexta-feira -, o treinador cruz-maltino se corrigiu, melhorou o Vasco e merece ser elogiado por se aproximar de uma "formação ideal". O L! explica a partir de agora.

Uma das minhas maiores críticas a Alberto Valentim era na questão dos volantes. Enfim ele colocou somente dois - Willian Maranhão e Andrey -, deixando o time mais ofensivo e equilibrado, passando a ter uma maior criação no meio de campo. Diante do Internacional, os volantes do Vasco se revezaram na marcação, aumentando a intensidade do jogo. A estreia de Marrony como titular também deve ser valorizada - aliás, ao lado de Thiago Galhardo no segundo tempo, predominaram ofensivamente, dando boas opções na frente.

Quando Raul voltar ao time - o que deve acontecer no clássico com o Fluminense, no próximo fim de semana -, a ligação entre os setores deve ganhar em qualidade. Alberto Valentim precisa manter esta formação com dois volantes no Vasco, principalmente nos jogos no Rio de Janeiro. Diante de um Internacional candidato ao título do Brasileiro, o Vasco foi sofrer apenas no segundo tempo, no jogo que considero como o de melhor desempenho no período que Valentim está como técnico neste semestre - um total de 12 partidas.

- Gostei muito da equipe, tentando jogar. Com fase defensiva muito boa, com o Internacional tendo poucas chances de gol. No contra-ataque, conseguiram fazer 1 a 0. Imediatamente pedi aos jogadores para que reagíssemos. Lógico que queríamos vencer, mas saio sabendo que a equipe fez uma grande partida. Hoje temos que valorizar nosso ponto pela atuação do time. Temos que levar isso aí. Não era um jogo de vida ou morte. Repito: estávamos diante de um adversário muito forte que está lutando para ser campeão - afirmou Alberto Valentim em entrevista coletiva após o último jogo.

Alberto Valentim está certo em sua análise. O jogo era muito complicado diante de um adversário muito forte, que está brigando pelo título do Brasileiro, e o Vasco se comportou bem - aliás, como deveria se comportar sempre, agradando assim os torcedores que desejam ver em campo um time forte, sem sofrimento, e lutando por coisas melhores ao longo das disputas. Faltando sete partidas para o fim da competição e da temporada, siga com o Vasco desta maneira, Valentim! É a melhor forma de garantir a permanência na elite e, quem sabe, beliscar uma vaga na Conmebol Sul-Americana. O clássico com o Fluminense será para coroar as correções das então falhas apresentadas.

Esporte