PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cansaço do Verdão, controle do Boca: Felipão analisa jogo na Bombonera

Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

25/10/2018 00h53

O Boca Juniors controlou bem a bola e, diante de um Palmeiras que emenda jogos decisivos desde julho, foi melhor para vencer por 2 a 0. É assim, de maneira simples, que Luiz Felipe Scolari explica a derrota na Bombonera, nessa quarta-feira, no jogo de ida entre os times pelas semifinais da Libertadores.

"Não dá para ficar lamentando. Estamos jogando nove jogos por mês, por três meses seguidos. Um dia teria uma dificuldade maior, e foi hoje, pela qualidade do Boca. Chegamos até aqui e vamos brigar novamente pelo título brasileiro e pela reviravolta contra o Boca em casa", analisou o treinador.

"Sempre vai ter uma equipe como a do Boca, que foi bem melhor hoje, e que vai nos obrigar a ter dificuldades maiores em virtude daquela situação de cansaço dos nossos jogadores, acúmulo de jogos e tudo mais. Tem uma hora que, se a equipe é muito diferente, melhor ou trabalha muito bem a bola como trabalhou o Boca hoje, nos cria mais dificuldade", afirmou, indicando o controle da posse de bola como o diferencial da partida.

"Precisamos trabalhar mais a bola, ter uma situação de administrar o jogo com mais clareza e temos a situação de condição física igual a do Boca, que não é o que vai acontecer no nosso jogo, mas, com superação, a colocação diferente ou com a mudança da estratégia de jogo para um sistema diferente, vamos ver se a gente consegue".

O Palmeiras volta a enfrentar o Boca Juniors na próxima quarta-feira, precisando vencer por 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis ou por, no mínimo, três gols de diferença para chegar à final da Libertadores. Antes, pelo Brasileiro, no qual é líder, visita o segundo colocado Flamengo, no Maracanã, neste sábado.

Confira o que mais Felipão falou em sua entrevista coletiva na Bombonera:

Análise do jogo

Foi determinante que nos faltou o controle da bola, o trabalho de bola com mais tranquilidade, a bola mais jogada. Tivemos uma pressão muito grande que não resultou em nada no primeiro tempo, que a gente até administrou bem, mas, no segundo, a equipe do Boca foi mais objetiva, colocou velocidade pelo lado, nos pressionou de tal forma que tomamos o gol. Tomamos o primeiro, e o segundo gol foi de qualidade muito grande do jogador do Boca. São duas equipes de boa qualidade, mas, hoje, o Boca foi melhor.

Sofrer dois gols em pouco tempo

Não tem nada de apagão, o Boca jogou bem, precisamos saber que do outro lado também tem jogadores de qualidade. Jogadores que perderam aqui por 2 a 0 na fase de classificação, mas hoje estavam diferentes daquela equipe, que tinham uma situação melhor de controle de bola e, mesmo com a dificuldade que tínhamos, o Boca teve poucas chances até o gol. E a qualidade do segundo gol é fantástica. Como tomamos dois gols, e não criamos nem fizemos o que normalmente fazemos um pouco mais, vamos tentar no segundo jogo.

Jogo contra o Flamengo, no sábado, pelo Brasileiro

Saímos daqui hoje já com assunto encerrado. Temos um jogo que vale a possibilidade de brigar lá na frente pelo Brasileiro já no sábado, temos lesões e cartões e vamos ter de administrar de tal forma para este jogo contra o Flamengo, que é muito importante. Depois, pensar no Boca para tentar ter uma reviravolta. Perdendo já estamos, mais do que perder não vai mudar nada.

Esporte