PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fora de casa, Atlético-PR surpreende o Bahia e abre vantagem na Sul-Americana

24/10/2018 23h54

Em partida realizada na noite desta quarta-feira, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, Bahia e Atlético-PR entraram em campo na Arena Fonte Nova, localizada em Salvador.

Tendo dois gols anulados pela arbitragem, graças ao uso do auxílio de vídeo, sendo um no primeiro tempo, e o outro no segundo, os comandados de Enderson Moreira acabaram tropeçando em casa perdendo pelo placar de 1 a 0. Com isso, o Furacão do técnico Tiago Nunes, poderá agora empatar o confronto de volta, que será realizado na próxima quarta-feira (31), na Arena da Baixada.

O JOGO

Nos primeiros dez minutos, o confronto era de bastante intensidade. Com algumas faltas para ambos os lados, tanto o Bahia, quanto o Atlético, buscavam manter a posse de bola na esperança de achar alguma brecha em campo, para tentar abrir a conta na Arena Fonte Nova.

Na sequência, o Tricolor passou a pressionar mais a saída de bola do Furacão. Porém, eram poucas as tentativas criadas pelos donos da casa, frustrando a torcida que marcava boa presença nas arquibancadas.

Depois de algumas tentativas, aos 22 minutos, o time baiano até conseguiu balançar a rede adversária. Aproveitando um lance de bate e rebate dentro da área, Clayton esticou a perna sobre Nikão para marcar. No entanto, a arbitragem teve o auxílio do VAR, e, após analisar as imagens, acabou anulando o tento ao constatar que houve falta do de Clayton sobre Nikão.

O fato até chegou a causar um certo desânimo por parte da torcida do Bahia. Porém, os jogadores pareciam estar disposto a relevar a anulação e partiram pra cima dos paranaenses, dando trabalho aos zagueiros Paulo André e Léo Pereira.

Até os acréscimos, o panorama do confronto manteve-se igual. Sendo assim, a arbitragem resolveu colocar um ponto final aos 48 minutos.

Na volta para a segunda etapa, ambos os times retornaram com o mesmo esquema inicial. Diferente de como foi no primeiro tempo, o Bahia logo partiu pra cima do Furacão, e com um minuto de jogo, o Bahia chegou a marcar com Ramires, porém, o tento foi invalidado momentos depois do árbitro ouvir a consulta ao assistente de vídeo, sem precisar checar em campo, que acabou flagrando posição irregular do meia.

Com o Tricolor comandando as ações do jogo, o Atlético pouco conseguia aparecer no campo de defesa dos donos da casa. Mesmo tendo um bom domínio, a situação do clube baiano não era tão simples, e acabou ficando mais difícil quando Clayton acabou sendo substituído ao ficar caído no gramado, dando lugar a Marco Antônio.

Quando menos se esperava, aos 21 minutos, veio um balde de água fria na torcida do Bahia. Aproveitando lançamento longo, Nikão desviou a bola para Pablo, que, por sua vez, mandou a bomba sem chances ao goleiro Douglas Friedrich. 1 a 0.

Chateada pelo gol sofrido por seu time, a torcida não perdoava a arbitragem que havia anulado dois gols de sua equipe no jogo. Mesmo com algumas alterações para ambos os lados até meados dos 35 minutos, deixou o Furacão mais tranquilo em campo.

Na reta final do confronto, o Bahia apostou suas última fichas em busca do gol de empate. No entanto, as tentativas por parte de Brumado e companhia não tiveram êxito, fazendo com que o árbitro Fernando Rapallini apitasse pela última vez no duelo sob protestos da torcida.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 0x1 ATLÉTICO-PR

Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BRA)

Data-Hora: 24/10/2018 - 21h45

Árbitro: Fernando Rapallini (ARG)

Auxiliares: Diego Bonfa (ARG) e Gustavo Rossi (ARG)

Público/renda: Público pagante: 23.408 / Renda: R$ R$ 528.527,00

Cartões amarelos: Júnior Brumado (BAH) Léo Pereira, Lucho González, Marcelo Cirino e Pablo (CAP)

Cartões vermelhos: -

Gols: Pablo (21'/2ºT)

BAHIA: Douglas Friedrich, Nino Paraíba, Jackson, Lucas Fonseca e Paulinho; Elton (Vinícius/29/2ºT), Gregore, Ramires e Zé Rafael; Clayton (Marco Antônio, aos 16/2ºT) e Edigar Junio (Júnior Brumado, aos 23/2ºT). Técnico: Enderson Moreira.

ATLÉTICO-PR: Santos, Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Lucho González (Bruno Guimarães, aos 28/2ºT), Wellington e Raphael Veiga (Rony, aos 33/2ºT); Marcelo Cirino (Thiago Heleno, aos 43/2ºT), Pablo e Nikão. Técnico: Tiago Nunes.

Esporte