PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Rodrigo Caetano rebate acusações do árbitro Ricardo Marques

23/10/2018 18h25

Na tarde desta terça-feira, o diretor executivo do Internacional, Rodrigo Caetano, resolveu conceder entrevista coletiva no CT Parque Gigante e explicou a confusão que ocorreu com o árbitro Ricardo Marques.

Na súmula divulgada pós-jogo, o juiz afirmou que o diretor o chamou de "safado", versão que Caetano fez questão de negar a versão.

'O que foi relatado em súmula é algo que me deixou muito inconformado. Hoje os árbitros transformam a súmula do jogo em verdade absoluta e nós é que temos que passar a partir de então a nos defender. Em momento nenhum eu o chamei da palavra da qual ele identificou a minha abordagem, como safado. Eu não faço isso nem com ele nem com ninguém. Jamais faria um negócio desse'.

Sem demonstrar muita preocupação, o diretor citou o descontrole do árbitro para utilizar em sua defesa no caso.

'A forma como ele estava bastante alterado após o jogo acho que demonstra a consciência que ele teve de talvez ter errado em um lance capital do jogo. Mas não justifica em absoluto os termos que ele utilizou na súmula. No que for necessário, o Internacional vai me defender. Além de tudo isso ainda, não sei se de forma pejorativa, ele se referiu à minha situação atual, que infelizmente por conta de uma lesão, eu só tenho uma forma de me locomover de muletas. Mas ele não poderia ter feito nenhuma sugestão que, por conta das muletas, eu teria feito qualquer tipo de ação com a intenção de atingi-lo', afirmou.

Com 57 pontos, o Internacional volta a campo na próxima sexta-feira, quando encara o Vasco, em São Januário.

Entenda o Caso

Aos 10 minutos da etapa final, o sexteto da arbitragem comandado por Ricardo Marques, anulou um gol de Leandro Damião e gerou muita irritação do time Colorado. No fim, o Internacional empatou por 2 a 2 com o Santos e ficou longe do líder Palmeiras.

Esporte