PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Irmão mais velho de Cristiano Ronaldo sai em defesa do craque: "É um herói"

reprodução/Instagram
Imagem: reprodução/Instagram

22/10/2018 12h40

Diante das acusações de estupro feitas contra Cristiano Ronaldo, Hugo Aveiro, irmão mais velho do jogador, saiu em defesa do craque. Em uma entrevista ao jornal "The Times", ele afirmou que os processos são um "lixo".

"Aqui na Ilha da Madeira, o meu irmão é um herói. As pessoas daqui o defendem porque o conhecem. A imprensa local só está dizendo coisas boas sobre ele e todos vão apoiá-lo. Ele é um ícone", disse.

Hugo Aveiro ainda mora na Ilha da Madeira. O irmão de Cristiano Ronaldo é o administrador do "Museu CR7" - segundo ele, cerca de 500 mil pessoas vão ao museu todo ano.

"Ele tem um grande impacto aqui pelo que já fez pela ilha. Quando ele vem para cá no fim do ano, no aniversário de nossa mãe, há muitos fogos de artifício para ele. Mas neste ano, talvez ele vá para Dubai", completou Hugo.

Cristiano Ronaldo foi acusado de estuprar Kathryn Mayorga em 2009, nos Estados Unidos. A imprensa europeia revelou documentos que apontam que ele teria feito um acordo extrajudicial pelo silêncio da modelo.

Como Cristiano Ronaldo ajudou o irmão 

hugo 2 - reprodução/Instagram - reprodução/Instagram
Imagem: reprodução/Instagram

​​​​​​​A história de vida de Hugo Aveiro já fez Cristiano Ronaldo ser comparado a Jesus Cristo pela mãe. "Seu nascimento foi como um pequeno Jesus chegando à nossa casa", disse a senhora Dolores ao jornal espanhol Mundo Deportivo. A frase remonta a uma história que só não resultou em tragédia graças ao jogador da Juventus.

Em 1974, José Dinis, o pai da família Aveiro, embarcou para Angola com o exército português; quando voltou, já não era mais o mesmo. O irmão mais velho de Cristiano, Hugo, nasceu em 1975, depois de o pai retornar da então colônia - que viria a se libertar de Portugal oficialmente naquele ano -, e chegou a trilhar o mesmo caminho de autodestruição que tirou precocemente a vida do progenitor, em 2005: o alcoolismo e o uso de drogas.

"O meu pai era divertido quando estava bêbado, e estava quase sempre bêbado. Mas eu não o conheci de verdade, de coração, e não sei por que ele bebia. Talvez estivesse frustrado. Eu queria um pai diferente, um que fosse mais presente nas minhas conquistas", disse Cristiano Ronaldo no documentário "Ronaldo", distribuído no Brasil pela Universal Pictures.

Foi o pai que escolheu seu nome, inspirado pelo ex-presidente americano Ronald Reagan, mas também foi o pai que acabou por exercer influência negativa sobre a vida de Hugo; quando Cristiano se mudou sozinho para Lisboa aos 12 anos, a vida do irmão mais velho desmoronou. A primeira tentativa da mãe de colocá-lo em uma clínica foi um fracasso.

Mas Cristiano, que logo de cara foi visto como o bebê salvador da família, não deixou a história se repetir: aos 16 anos, quando defendia o Sporting e já tinha um salário maior que o da mãe, pagou pela reabilitação do irmão e fez promessas de conquistas - no entanto, em contrapartida, o irmão mais velho deveria parar de beber. "Não há dúvida de que seu dinheiro salvou o Hugo", contou Dolores no documentário.

Esporte