PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Distante por divergências, Carlos Eduardo Pereira se justifica

22/10/2018 16h26

Uma ausência importante vem sendo notada nos últimos tempos do Botafogo. O ex-presidente e atual vice-presidente geral do clube, Carlos Eduardo Pereira, diminuiu a frequência em jogos e atividades do clube. Contrário a algum orientações da diretoria, agora comandada por Nelson Mufarrej, ele prometeu se manifestar mais explicitamente após o término do Campeonato Brasileiro.

- Prezados(as) Amigos(as) Botafoguenses. Meu silêncio sobre o momento atual do Clube, nada tem de omissão, muito pelo contrário, pois internamente tenho tido repetidas divergências sobre questões gerenciais, financeiras e do futebol. Expô-las agora não vai ajudar. O grave momento vivido pelo Botafogo pede prioridade na luta pela permanência na Série A - disse à Rádio Tupi.

De fato, desde o fim do ano passado, quando o bastão estava sendo passado de Pereira para Mufarrej, mudanças e formas de gestão do clube, especialmente o departamento de futebol, geraram atritos. Entre outros atores dos bastidores do Alvinegro também não há voz única sobre os caminhos e rumos da gestão nesta temporada.

- Terminado o Campeonato, será a hora do nosso grande debate. Agora, temos que apoiar a equipe e torcer para que tenham sucesso nesta luta fundamental. Que os Deuses do Futebol, Carlito Rocha e o Biriba, olhem pelo nosso Botafogo - completou Carlos Eduardo Pereira, citando até o ex-presidente do clube e o folclórico cão da história alvinegra.

Tais divergências são mais na alta cúpula do clube. Abaixo, os jogadores receberam a promessa de quitação dos salários atrasados até o fim desta semana. Atualmente, estão atrasados dois meses de vencimentos. Na semana passada, porém, um adiantamento de receitas foi aprovado para os problemas atuais serem sanados.

Esporte