PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Conheça os maiores campeões nacionais no futebol feminino

22/10/2018 06h50

Diferente do futebol masculino em diversos aspectos, principalmente nos que dizem respeito ao investimento e visibilidade, o futebol feminino vem "respirando por aparelhos" ao longo das décadas. Entretanto, uma importante decisão da Conmebol pode mudar essa realidade nos próximos anos. A entidade que comanda o futebol da América do Sul determinou que os clubes classificados à Libertadores masculina a partir de 2019, precisarão contar com um elenco feminino ou serão automaticamente eliminados do torneio continental.

Entre os maiores campeões do futebol feminino no Brasil, apenas três estão entre os chamados clubes grandes do Brasil: Santos, Corinthians e Santos. A decisão da Conmebol pode impactar diretamente nesse cenário, inserindo mais times de ponta nessa categoria. O LANCE! conta abaixo um pouco da história dos principais colecionadores de títulos da modalidade no país:

Santos - Sereias da Vila (campeão do Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores)

História

A equipe feminina do Santos foi criada em 1997, no período em que a Federação Paulista de Futebol anunciou que promoveria o primeiro Campeonato Estadual da modalidade. Considerado um dos favoritos ao título daquele ano, o time ficou com o vice e só ergueu seu primeiro troféu em 2000, com a conquista dos Jogos Abertos do Interior, marca de pouca expressão perto do principal triunfo da equipe: as Libertadores de 2009 e 2010.

Um período que não deixa saudades para a equipe foi o ano de 2012, quando o então presidente do clube, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, anunciou o fim do time feminino. Em coletiva de imprensa realizada em janeiro de 2012, o então dirigente atribuiu o encerramento das atividades à falta de investimento de empresas e ao projeto do clube para manter Neymar até 2014.

Atacante do time na época, Érika ainda tentou convencer os dirigentes do clube a manter a equipe e contou com ajuda do próprio Neymar para arrecadar fundos, mas não foi o suficiente. Entretanto, com Modesto Roma Júnior no cargo máximo do Santos, as atividades foram retomadas em fevereiro de 2015 e o time voltou a se firmar no cenário nacional. Atualmente, as Sereias da Vila disputam o Brasileirão, Campeonato Paulista e Libertadores (que acontece entre 18 de novembro e 2 de dezembro).

Passagens de destaque

Considerado o melhor time feminino do Brasil no período entre 2009 e 2012, o Santos chegou a ter 11 atletas convocadas para a Seleção Brasileira de uma só vez. Entre elas, algumas das maiores jogadoras da história do Brasil: Formiga, multicampeã pela Seleção; Marta, seis vezes melhor do mundo, e Cristiane, apontada como a terceira melhor jogadora do mundo em 2007 e 2008.

Principais títulos

Libertadores (2009 e 2010), Copa Mercosul (2006), Brasileirão (2017), Copa do Brasil (2008 e 2009), Campeonato Paulista (2007, 2010, 2011 e 2018).

Clique para conhecer o elenco atual das Sereias da Vila.

Ferroviária - Guerreiras Grenás (campeã brasileira, da Libertadores e Copa do Brasil)

História

Conhecida como Guerreiras Grenás, a equipe feminina do Ferroviária, em Araraquara, foi criada em 2001 por meio de uma parceria entre a prefeitura da cidade e a Fundesport (Fundação de Amparo ao Esporte do Município de Araraquara). O projeto saiu do papel na primeira administração do prefeito Edinho Silva e a necessidade de incetivo na categoria foi o principal favor motivador para que os idealizadores do plano buscassem patrocínio com o objetivo de desenvolver o futebol feminino na cidade.

Apoiado inicialmente pelo Grupo Pão de Açúcar, por meio da rede de hipermercados Extra, o projeto incluía não só uma equipe principal de futebol feminino, como também a organização de um trabalho social para desenvolver o esporte em diversos bairros, que já contava com 3 mil crianças e jovens antes mesmo de receber o patrocínio da entidade privada. Vista com admiração por seus dirigentes, o time de Araraquara se tornou bicampeão paulista ainda com a prefeitura.

Apesar de sua importância, o projeto correu o risco de acabar em 2010 devido a dificuldades financeiras. Com isso, Welson Alves Ferreira, presidente da Ferroviária na época, solicitou a união dos dois times, que foi aceita. Neste período, criou-se a Liga Araraquarense de Futebol Feminino, que conta com o apoio da Caixa Econômica Federal. O dinheiro recebido passou a ser repassado para o time principal e no projeto social das Escolinhas nos bairros de Araraquara. Com o crescimento do clube no cenário nacional, Natura, Just Fit, Inmes, Viação Paraty, Unimed e Sonhar Colchões também passaram a estampar suas marcas no uniforme da equipe, que é peça carimbada no Campeonato Paulista e no Brasileirão.

Passagens de destaque

Na condição de um dos times femininos que mais vezes foram campeões nacionais, as Guerreiras Grenás também já tiveram diversas jogadoras convocadas para as três categorias da Seleção Brasileira. Entre elas, Andreia Rosa, que hoje atua na Noruega, Raquel, que completou a marca da cem jogos com a camisa da Ferroviária e também faz parte do time canarinho, e a atacante Bia, que é considerada pelos dirigentes do clube como um dos maiores destaques que já passaram por lá. Ela foi revelada pelos projetos de futebol feminino distribuídos pelos bairros de Araraquara.

Principais títulos

Campeonato Brasileiro (2014), Libertadores (2015), Copa do Brasil (2014) e Campeonato Paulista (2002, 2004, 2005, 2013)

Cique para conhecer o elenco atual das Guerreiras Grenás

Corinthians - Campeão da Libertadores e Copa do Brasil

História

Antes de o Corinthians aderir ao Profut (Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro), a diretoria já visava a reformulação de uma equipe feminina. Entretanto, com a efetuação do vínculo, tornou-se necessária a criação da modalidade para atender uma das condições descritas no acordo, que diz respeito à manutenção de investimento na formação de atletas (base) e no futebol feminino.

Criada em 2016, a equipe de futebol feminino do Corinthians teve origem em uma parceria com o Grêmio Osasco Audax, que durou duas temporadas. Neste período em que defenderam dois clubes, as meninas conquistaram dois dos principais títulos disputados por equipes do país: Copa do Brasil e Libertadores.

Porém, no início de 2018, a diretoria do Corinthians anunciou o fim da aliança para tirar do papel o plano de criar seu próprio time feminino, que hoje conta com 24 atletas em treinamento no Parque São Jorge, sob comando do técnico Arthur Elias. Atualmente, a equipe disputa o Campeonato Paulista e o Brasileirão, torneio em que é finalista ao lado do Rio Preto.

Passagens de destaque

Considerada uma das melhores equipes do atual cenário do futebol brasileiro, o Corinthians completou a marca de um ano sem perder em setembro. No período, a equipe disputou 40 jogos dos quais obteve 36 vitórias e quatro empates. Assim como o Santos, o Timão também já contou e ainda possui nomes importantes no seu elenco, casos de Milene Domingues, conhecida como Rainha das Embaixadinhas após fazer 55.197 e entrar no livro dos recordes; Rosana, que foi ouro pelo Brasil nos Jogos Pan-Americanos de 2007 e atualmente defende o Santos e as recém-convocadas Letícia (goleira), Fabiana (lateral) e a Gabi Nunes (meia).

Principais títulos

? Copa Libertadores (2017) e Copa do Brasil (2016)

Clique para conhecer o elenco da equipe feminina do Corinthians.

São José - campeão da Libertadores, Copa do Brasil e vice do Brasileirão em 2013 e 2015

História

A trajetória do time feminino teve início em 2001, com uma equipe criada pela prefeitura de São José dos Campos, que visava a disputa dos Jogos Abertos do Interior e mais tarde viria a formalizar uma união com o São José Esporte Clube. O primeiro grande passo para a categoria foi em 2010, quando o São José conseguiu patrocínio de uma universidade da região e chegou à primeira divisão do Campeonato Paulista.

No mesmo ano, a equipe surpreendeu no estadual ao chegar à finalíssima contra o Santos, porém ficou somente com o vice. Apesar do revés, não demoraria para o São José Feminino dar o maior impulso desde a sua fundação, pois em 2011, veio a conquista do primeiro título da Libertadores em uma vitória por 1 a 0 sobre o Colo-Colo diante do público de 15 torcedores, no estádio Martins Pereira.

Com uma estrutura mais evoluída e contando com o apoio de empresas da cidade, o time se tornou bicampeão da Copa do Brasil e da Libertadores em apenas dois anos. Além da importância histórica dos títulos conquistados, a boa atuação da equipe aumentou a visibilidade das jogadoras, que começaram a frequentar a lista de convocadas da Seleção Brasileira.

Mesmo com as dificuldades e falta de apoio ao futebol feminino, de forma geral o São José nunca passou por uma crise financeira, mas teve redução de patrocínio e precisou adaptar seus gastos à realidade econômica do país.

Apesar de ainda não ter uma taça do Campeonato Brasileiro em sua sala de troféus, o São José guarda um prêmio ainda maior: a conquista do Mundial de Futebol Feminino, em 2014. O título foi obtido através da vitória por 2 a 0 sobre o Arsenal, no estádio de Nishigaoka, em Tóquio. Com ela, a equipe do interior paulista se tornou a primeira feminina a vencer a competição. Atualmente, o São José disputa o Brasileirão e o Campeonato Paulista.

Passagens de destaque

O São José também já cedeu grandes nomes para a Seleção Brasileira, caso da meia Formiga, multicampeã olímpica pelo time canarinho, e da atacante Cristiane, que também se destacou pelo Brasil e foi considerada a terceira melhor jogadora do mundo, pela Fifa, em 2007 e 2008. No cenário atual, Rita-Bove, capitã e meia, que esteve na conquista do Mundial, também é um grande destaque no time, ao lado de Fernanda Tipa, que veio do Rio Preto e foi artilheira da temporada, com 14 gols, e a atacante Michele Carioca, que tem 12 gols marcados.

Principais títulos

Copa do Mundo de Clubes de Futebol Feminino (2014), Libertadores (2011, 2013 e 2015), Copa do Brasil (2012 e 2013) e Campeonato Paulista (2012, 2014 e 2015).

Clique para conhecer o elenco da equipe feminina do São José.

Flamengo/Marinha - Campeão brasileiro e carioca

História

Visando a disputa do Campeonato Carioca, o Flamengo manteve uma equipe feminina entre 1995 e 2001. Porém, a categoria foi encerrada antes mesmo de conquistar seu primeiro título. O clube retomou as atividades com um time feminino em 2011 e pensava em ter Marta no elenco, afim de atrair maior visibilidade, mas o acordo com a jogadora não vingou e o time pôde dar continuidade ao trabalho através de uma parceria com a prefeitura de Guarujá (SP), onde o grupo passou a treinar. Neste período, o Flamengo chegou a ter no elenco Thaisinha, destaque na Seleção Brasileira, mas interrompeu suas atividades.

A história do time feminino do Flamengo teve um novo capítulo em julho de 2015, quando o então vice-presidente geral do clube, Walter D'Agostinho, anunciou uma parceria com a Marinha do Brasil visando a disputa do Campeonato Brasileiro. Apesar de a taça mais desejada não ter vindo, a equipe conquistou o Campeonato Carioca em seu primeiro ano com a campanha de dez vitórias em 11 jogos.

Em 2016, as meninas rubro-negras deram mais um grande passo na carreira ao chegarem ao bicampeonato estadual com vitória sobre o Vasco. Meses depois, veio o primeiro título do Campeonato Brasileiro, conquistado sobre o Rio Preto, marca que fez o Flamengo se tornar a primeira equipe fora de São Paulo a ganhar o torneio. Em 2017, o time da Gávea conquistou, com o elenco feminino, o tricampeonato estadual. Atualmente, a equipe disputa o Campeonato Brasileiro e o Carioca.

Passagens de destaque

Entre as peças de maior destaque que já passaram pelo CT rubro-negro estão Tânia Maranhão e Maycon, que foram prata pela Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos de 2004 e 2008, respectivamente. Além delas, a artilheira Dany Helena, a meio-campista Ju Ferreira, a lateral-direita Rayanne Machado e as goleiras Kemelli Trugilho e Stefane Pereira acabam de ser convocadas para um período de treinamentos no time canarinho.

Principais títulos

?Brasileirão (2016) e Campeonato Carioca (2015, 2016 e 2017)

Clique para conhecer o elenco feminino do Flamengo.

Rio Preto - Campeão Brasileiro e paulista

História

?Em 1996, o casal Dorotéria Inojo e "Chicão" Reguera tinha duas filhas apaixonadas por futebol, mas não encontrava oportunidade para dar início à carreira no esporte, pois não havia uma escolinha para meninas na cidade de São José do Rio Preto. Vendo o talento de suas filhas e de outras que também queriam atuar em um time, o casal criou o Juventude.

Apesar de chamar a atenção na cidade, a pequena equipe, que era financiada com recursos repassados pela prefeitura, viu sua chance de profissionalização se expandir ao sacramentar união com o Rio Preto em 2008.

Segundo Dorotéia, que atua como uma das principais dirigentes do time feminino, uma grande ajuda de custo nunca foi recebida, mas o time consegue se manter com o pouco de investimento que recebe de entidades privadas e a dedicação dos funcionários e atletas. O Rio Preto tem grande atuação na parceria com a parte física, inclusive cedendo o campo para a equipe treinar e realizar seus jogos.

A determinação do time é apontada como o principal fator que encaminhou o Rio Preto às conquistas do Campeonato Brasileiro e do bi-campeonato Paulista entre 2015 e 2017. Atualmente, a equipe segue na disputa dos dois torneios, sendo finalista do Brasileirão ao lado do Corinthians.

Passagens de destaque

Dentre as principais jogadoras que passaram pela equipe estão a filha do casal e atacante Darlene, que tem passagens pela Seleção Brasileira e hoje atua no Benfica, assim como Maiara, que também está jogando em Portugal.

Principais títulos

Brasileirão (2015) e Campeonato Paulista (2010, 2016 e 2017).

Clique para conhecer o elenco do Rio Preto

Esporte