PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Números deixados de lado: Flamengo encara o Paraná com seriedade total

Thiago Ribeiro/AGIF
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

21/10/2018 06h00

Adversário sem vencer há 15 rodadas, retrospecto positivo no estádio, série de seis jogos sem perder e três sem sofrer gols no Campeonato Brasileiro... Todos os números indicam o favoritismo do Flamengo diante do lanterna Paraná neste domingo (21). No entanto, comissão técnica e elenco adotaram o discurso de "pés no chão" para mais um confronto fundamental na briga pelo título do Brasileirão. No Durival Britto, a bola rola às 19h (de Brasília).

"Não podemos nos apegar em detalhes como esse. Vamos ter uma partida onde dependeremos muito das nossas condições para buscar o melhor resultado. Vamos encarar com a mesma seriedade, intensidade e respeito", afirmou o treinador Dorival Júnior, referindo-se à série sem vitórias do rival.

O Flamengo atuando em Curitiba pode não trazer as melhores lembranças ao torcedor, mas diante o Paraná, no Durival Britto, o retrospecto é amplamente favorável. Segundo o site "FlaEstatísticas", foram seis duelos nestas condições, e o Rubro-Negro jamais saiu derrotado: quatro vitórias (1 a 0 no Campeonato Brasileiro de 2007, 1 a 0 na Libertadores de 2007, 2 a 0 no Brasileiro de 2006 e 2 a 1 no Brasileiro de 1997) e dois empates (0 a 0 no Brasileiro de 1994 e 2 a 2 na Taça dos Campeões Brasileiros de 1992). Neste último jogo, o Fla de Júnior, Zinho e Marcelinho Carioca ainda venceu a disputa por pênaltis por 4 a 3.

Além da campanha ruim do Paraná, a recente evolução do Flamengo desde a chegada de Dorival Jr. deixa o torcedor confiante para a reta final do Brasileiro. São três jogos com o técnico: duas vitórias, um empate e seis gols marcados.

Para o lateral direito Pará, que tomou conta da posição após a Copa do Mundo, está na identidade do clube ter um futebol ofensivo e o time está conseguindo atuar desta forma na medida em que os atacantes estão mais confiantes.

"Sempre jogamos para frente, é o DNA do Flamengo. Com Dorival, está acontecendo naturalmente para Vitinho, Everton Ribeiro, Berrío... Com a qualidade que temos nos jogadores de beirada de campo, a bola está chegando mais redonda para o atacante", avaliou o camisa 21 do Flamengo.

Esporte