PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Régis admite problemas com drogas no São Paulo, mas nega vício

divulgação
Imagem: divulgação

19/10/2018 11h10

Depois de ter seu contrato rescindido com o São Paulo há menos de um mês e ser detido no Distrito Federal por tentativa de invasão domiciliar no início desta semana, o lateral Régis admitiu problemas com drogas e álcool, mas ponderou que não é um usuário contínuo destas substâncias.

- Houve um envolvimento (referindo-se ao uso de drogas), mas me colocaram como um dependente, usuário contínuo e como se não tivesse controle. Minha última temporada no São Bento mostra que não tive nenhum problema. Tenho buscado ficar mais próximo dos meus familiares, que são as pessoas que nos apoiam com sinceridade e transparência. São apenas essas pessoas que nos ajudam nesses momentos, que não nos determinam por alguns acontecimentos - afirmou Régis em entrevista para o Globo Esporte.

No último mês, o lateral teve seu contrato com o São Paulo rescindido por conta de seus problemas pessoais. Na última quinta, em uma postagem em sua conta pessoal no Instagram, Régis fez questão de agradecer o Tricolor pela apoio que lhe foi dado dentro do clube. O jogador deixou claro que ficou desconfortável com a situação e prometeu voltar a atuar em alto nível.

"Muitas coisas que estão sendo ditas são verdadeiras, outras não. Tenho passado por alguns problemas pessoais, que não vejo a necessidade de citá-los. Mas digo para as pessoas que me admiram e gostam do meu trabalho que fiquem tranquilos porque logo estarei de volta jogando futebol e fazendo do Régis uma referência positiva e não tudo isso que tem se colocado a meu respeito", ponderou Régis.

Sobre o caso da última segunda-feira, quando foi detido por tentativa de invasão de domicílio, perturbação da tranquilidade e ameaça, o ex-jogador do São Paulo explicou que houve um mal-entendido. O lateral estava em um churrasco em sua casa e se desentendeu com uma vizinha.

Segundo as informações que constam no boletim de ocorrência, Régis precisou ser contido pelos policiais por estar 'visivelmente transtornado e bastante nervoso'. O jogador foi conduzido para uma delegacia local e, após a assinatura do termo circunstanciado, foi liberado.

"Falaram que eu queria invadir a casa das pessoas. Eu estava em um churrasco na minha casa, houve um desentendimento e, por conta da bagunça, a vizinha chamou a polícia. Só que eles foram agressivos demais, reagi e me agrediram, me jogando no chão e me prendendo por perturbação", afirmou o jogador.

Esporte