PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Presidente vê Paulista 'pequeno para o Palmeiras', mas descarta boicote

19/10/2018 14h12

Em 8 de abril, logo depois de perder, nos pênaltis, a final do último Campeonato Paulista para o Corinthians, no Allianz Parque, o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, chamou o Estadual de "Paulistinha". E o dirigente continua considerando o torneio "pequeno" para o clube.

- É um campeonato pequeno para o projeto do Palmeiras. O Palmeiras tem projetos maiores do que esse campeonato. E falei isso para a torcida naquele dia - disse Galiotte à rádio Jovem Pan, admitindo ainda estar irritado pela anulação de um pênalti em Dudu no tempo normal, em lance no qual o Verdão foi até o Superior Tribunal de Justiça Desportiva para provar interferência externa ilegal na arbitragem.

Chegou-se a cogitar até a ausência do Palmeiras no próximo Paulistão, ou que o clube utilizasse somente jogadores das categorias de base no torneio. Mas as duas opções estão descartadas, embora o presidente ainda esteja rompido com a Federação Paulista de Futebol (FPF) e ressalte que não estará no Conselho Técnico do Paulistão 2019 na terça-feira, na sede da FPF.

- Não foi restabelecida (a relação), não estarei presente e, o que for resolvido lá, o Palmeiras assume. E não estou nem um pouco preocupado com isso. A Federação que faça o trabalho deles lá, e faço o meu trabalho aqui. O Palmeiras, institucionalmente, vai estar em campo. Vamos jogar, trabalhar estrategicamente o campeonato e ponto final. Não vou na Federação e o que decidirem estará decidido - afirmou o dirigente.

- O regulamento não permite jogar com o time sub-20, mas permite alguns desses jogadores, se não me engano até cinco em campo. Vamos decidir isso com o Felipão para preparar o time para o resto do ano - prosseguiu Galiotte.

Esporte