PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Barbieri explica Vitinho como 'falso 9' e não culpa cansaço por eliminação

30/08/2018 00h37

A vitória por 1 a 0 no Mineirão não foi suficiente para o Flamengo seguir vivo na Copa Libertadores. Após perder por 2 a 0 na ida, no Rio de Janeiro, a equipe de Maurício Barbieri precisava de, no mínimo dois gols diante do Cruzeiro em BH, e o técnico fez mudanças no ataque para o duelo: saiu o centroavante - Uribe ou Henrique Dourado - e entrou Marlos, que formou dupla com Vitinho.

O comandante do Flamengo explicou a opção pela dupla de maior velocidade.

- A ideia era em função das características do Cruzeiro e dos zagueiros, Léo e Dedé, serem mais de imposição física. Queríamos levar eles para outro jogo, um mais apoiado, para tabelar nas costas do volante. Conseguimos em alguns momentos, em outros não. É natura que o adversário se ajeite durante o jogo também. Mais uma vez, os detalhes não nos ajudaram - analisou o treinador.

A eliminação na Libertadores aconteceu por conta da atuação ruim no jogo de ida, no Maraca. Em agosto, o time teve uma sequência de partidas e, na visão do técnico, a opção por entrar em todas frentes - Brasileirão, Libertadores e Copa do Brasil - com força máxima não pode ser responsabilizada pela queda.

- É difícil dizer o quanto (a estratégia) teve de participação. Enfrentamos todas com o mesmo empenho. Temos número baixo de lesões em relação aos rivais, isso mostra que estamos colocando (os jogadores) em melhores condições. O tamanho do Flamengo exige que entre em todas competições para vencer. Isso não cabe a Maurício. Jogar a responsabilidade da eliminação nesse quesito não seria honesto - disse Barbieri, antes de dizer se concorda com o planejamento:

- Essa decisão precisa ser compartilhada. O técnico não é maior que o clube. O clube é maior do que o presidente, os jogadores, do que qualquer pessoa. Temos que tomar as decisões pensando no melhor para o clube. Estou convicto que tomamos a decisão correta e queremos mostrar isso no fim - finalizou.

Confira outras respostas do técnico Maurício Barbieri:

PESO DA ELIMINAÇÃO

Era um grande objetivo da temporada. Eliminação aconteceu no detalhe, no erro do primeiro jogo, que teve até um placar dilatado. O segundo gol, em que o Lucas Silva finalizou e encontrou o Thiago dentro da área, foi assim. Sem tirar o mérito do Cruzeiro. Uma grande equipe com um grande treinador. Foram dois grandes jogos e o detalhe fez a diferença em casa. Por alguns detalhes, não fizemos o segundo gol. Pela dedicação, pelo que a equipe jogou, está de parabéns. A eliminação causa uma dor grande, mas temos que usar essa dor para crescer. Temos que virar a página e domingo já temos um novo desafio.

OPÇÃO POR VITINHO COMO 'FALSO 9'

É uma possibilidade que temos. Pelas características do Cruzeiro e pelo que imaginávamos pensar do jogo, achamos que era o momento. Assim pode acontecer em outras partidas. Podemos usar um homem mais fixo, Uribe, Dourado, Lincoln, em outras oportunidades. A sabedoria está em escolher o momento certo para cada estratégia.

Esporte