PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Verdão entende identidade de Felipão: 'Futebol não é só com a bola no pé'

25/08/2018 07h00

A palavra "identidade" tem sido repetida frequentemente na Academia de Futebol. Desde a chegada de Luiz Felipe Scolari e sua comissão, principalmente o auxiliar Paulo Turra, os jogadores do Palmeiras são cobrados para ter uma postura intensa em campo. Até aqui, tem dado resultado, já que são cinco vitórias e um empate com o atual treinador.

- O Palmeiras vive um momento especial, o Felipão cobra muito do grupo a concentração, a disposição, a garra diferente em campo. Ainda mais com a troca dos times, todos dando o melhor para vencer. Ainda mais ele, que tem os caminhos, já foi campeão da Libertadores, da Copa do Brasil. Ele sabe os caminhos do sucesso, coloca a gente com pés no chão, diz que a cada vitória aumenta a cobrança - analisou Weverton, ao LANCE!.

Felipão, Turra e Carlos Pracidelli mostram-se próximos do elenco neste começo de trabalho. O técnico de 69 anos já participou, inclusive, de resenhas com os atletas na concentração, contando histórias de sua carreira. Após os jogos, os vídeos de bastidores do clube costumam mostrar o chefe cumprimentando um atleta por vez, dando palavras de apoio, além de abraços efusivos de Turra.

Os jogadores entenderam que precisavam mostrar uma nova postura depois da queda de Roger Machado, questionado por conta da instabilidade do time sob seu comando. Na entrevista de sexta, na Academia de Futebol, Willian disse uma frase que exemplifica o que é pedido ao grupo: futebol não se joga apenas com a bola no pé.

- Felipão com todo o respaldo do torcedor e do clube já tem uma identidade de quem já passou aqui. Ele chegou com espírito, desejo de realmente vencermos e conquistarmos títulos pelo grupo que temos. Não adianta trocar o treinador se não mudar a atitude de cada um, ou do grupo, do coletivo, que é o que temos. O Felipão vem executando um grande trabalho com sua comissão e o estafe do clube. Os atletas estão entendendo rápido, todos se entregando muito - pontuou Willian.

- Futebol não é só quem joga com a bola no pé. Hoje não há mais espaço para isso. Além da exigência do treinador, precisa do querer do atleta. Nosso grupo hoje tem muita disposição para fazer a função, cada um na sua. Estamos sendo obedientes e tem gerado um resultado positivo - acrescentou.

Com a "identidade" pedida por Scolari, o Verdão está a seis pontos do líder no Brasileiro, classificado à semifinal da Copa do Brasil e com vantagem para decidir a vaga nas quartas de final da Libertadores. No domingo há o confronto direto com o Internacional, vice-líder do Brasileiro, às 16h, no Beira-Rio.

Esporte