PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Em partida equilibrada, Figueirense e Brasil de Pelotas apenas empatam

24/08/2018 21h30

Em situações opostas no Campeonato Brasileiro da Série B, Figueirense e Brasil de Pelotas enfrentaram-se na noite desta sexta-feira, pela 23ª rodada, no estádio Orlando Scarpelli, em Santa Catarina.

O resultado colocou os comandados de Milton Cruz na sexta colocação, agora com 34 pontos somados. Já a equipe de Gilmar Dal Pozzo segue na 18ª posição, somando agora 25 pontos.

O jogo

Mesmo jogando longe de seus domínios, o Brasil sabia da pressão que iria sofrer por parte do Figueira. No entanto, o time gaúcho não intimidou-se e foi para o ataque. Com sua primeira grande chance logo aos cincos minutos, o meia Pereira bateu um escanteio com perigo, quase surpreendendo o goleiro Denis.

Após o lance, o time visitante manteve-se melhor no jogo, praticamente dominando as ações e deixando os catarinenses acuados em campo até meados dos 15 minutos.

Percebendo a pouca produtividade, o Figueirense passou a tentar mais descidas ao seu campo de ataque. Sendo assim, aos 17 minutos, a primeira tentativa dos comandados de Milton Cruz aconteceu com o atacante Felipe Amorim, que, aproveitando erro de Marcelo Pitol em não cortar o cruzamento de João Paulo, por pouco não conseguiu abrir a contagem no Orlando Scarpelli.

Com os dois times procurando mais o gol, o Xavante, outra vez, chegou com perigo, e novamente com ele, Pereira, dando trabalho ao goleiro Denis em uma boa cobrança de falta. Mas o Figueira não deixou barato, e logo respondeu com Felipe Amorim, que em um bonito chute de fora da área, viu a bola passar perto da trave adversária.

Depois de algumas investidas, o Brasil de Pelotas chegou ao seu gol. Aos 38 minutos, após cabeçada de Nirley, a bola acabou explodindo na trave, dando rebote para o voltante Zé Augusto, que, de primeira, bateu sem chances para Denis. 1 a 0.

Minutos após ter sofrido o gol, o Figueirense não deixou-se abater e logo conseguiu seu empate. Após bonita jogada individual de Gustavo Ferrareis, o meia acabou tocando atrás para a chegada de Felipe Amorim, que bateu forte para o fundo das redes. 1 a 1.

O jogo passou a ganhar mais em emoção após os tentos marcados. No entanto, foi o Brasil quem passou a pressionar, tendo três boas chances com Lourency, mas todas acabaram parando na defesa do Figueirense, dando a deixa para a arbitragem encerrar os 45 minutos iniciais.

Na volta para a segunda etapa, ambas as equipes retornaram sem alterações. Diferente de como foi no primeiro tempo, o Figueirense tentou dominar mais o confronto, tendo uma boa chance com Elton, mas o atacante acabou cabeceando a bola por cima do gol de Pitol, após cruzamento de Felipe Amorim.

Com o passar do tempo, o Alvinegro ainda era um pouco melhor no jogo. Porém não conseguiu aproveitar bem as chances criadas por João Paulo e Gustavo Ferrareis, para desespero da torcida local.

Tentando melhorar o rendimentos de suas equipes, ambos os treinadores resolveram recorrer aos reservas. Por parte do Figueira, Gustavo Ferrareis e Pereira deixaram seus lugares para André Luis e Betinho, respectivamente, já no Brasil de Pelotas, Lourency deixou o gramado para dar lugar ao também atacante Michel.

Com as modificações feitas, os catarinenses conseguiram, outra vez, chegar com perigo ao gol do Xavante em duas boas tentativas. Aos 24, em seu primeiro lance, Betinho participou da jogada com Felipe Amorim, que terminou no chute de Elton para boa defesa de Pitol, na sequência, aos 26, o lateral João Paulo aproveitou o rebote do goleiro do Brasil, e mandou a bomba que acabou acertando a trave.

Passada a pressão por parte dos donos da casa, o confronto passou a ficar mais preso no meio-campo, sem nenhuma equipe conseguindo chegar ao seu campo de ataque. No entanto, em uma das raras chances, o Brasil com Pereira, acabou desperdiçando a chance de ficar à frente no placar, após a cobrança de falta de Pereira ir para fora.

Tentando uma última cartada, os técnicos do Brasil e Figueira recuaram aos seus suplentes. Por parte da equipe gaúcha, Pereira acabou sendo substituído por Valdemir, já por parte dos catarinenses, Matheus Ribeiro acabou cedendo seu lugar para Maikon Leite.

Mesmo com as substituições, o jogo praticamente não mudou seu panorama, tendo apenas uma grande chances para o Figueirense, aos 49, que acabou parando na defesa de Pitol após chute de André Luis. Sendo esse o último lance real de gol, a arbitragem acabou colocando um ponto final no confronto no Orlando Scarpelli

Esporte