PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Veríssimo pede força mental para time não se perder com caso Sánchez

23/08/2018 17h04

Embora seja praticamente impossível evitar o assunto, o zagueiro Lucas Veríssimo espera que o Santos não se desconcentre pensando no caso do volante Carlos Sánchez. Considerado pela comissão técnica titular absoluto da equipe, que o time mentalmente forte para o jogo deste sábado, contra o Bahia, na Vila Belmiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

- Depois do que rolou, tive pouco contato com Sánchez. Apenas o trabalho na academia. Tenho certeza que ele está tranquilo, cabeça boa. Esperamos um desfecho positivo. Temos de focar totalmente no Bahia. A situação (no Brasileirão) não está boa, tivemos resultados positivos e temos que manter. Temos que fazer um bom jogo em casa para continuar nessa crescente - ponderou, e completou:

- Tudo o que sei sobre o caso (de Sánchez) é pela imprensa. Procuro me manter focado no trabalho e o grupo também. O que vier a acontecer, estaremos preparados. Que as coisas se resolvam de maneira positiva. Buscamos uma vitória lá, saímos com o empate. Que possamos nos impor no Pacaembu.

A Conmebol investiga uma suposta escalação irregular de Carlos Sánchez na partida da última terça-feira, em Avellaneda, na Argentina, contra o Independiente, pelas oitavas de final. Caso o Santos seja declarado culpado, o time argentino terá uma vitória de 3 a 0 na partida de ida (leia mais detalhes nas notas relacionadas).

- A atitude da nossa equipe mudou (nos últimos jogos). A bola não entrava, mas agora estamos podendo colher bons frutos. Esperamos continuar nessa crescente - encerrou. O Peixe venceu dois dos últimos três jogos e conseguiu um empate sem gols com o time argentino fora de casa, algo considerado extremamente positivo pelo elenco.

Confira outros pontos da entrevista coletiva do zagueiro Lucas Veríssimo:

Frustração por não ter sido negociado com o Torino, da Itália

Eu me mantive focado, trabalhando. Infelizmente, tive pausa por causa da lesão, tratei e trabalhei. Continuei trabalhando e fazendo o que eu sempre fiz. Tenho o sonho de jogar no futebol europeu, mas talvez esse não era o momento. Continuei trabalhando, estou focado em busca do melhor pelo Santos.

Passei por situação parecida no começo do ano no Spartak. Então como eu fiz lá, fiz afora, continuei trabalhando e focado no Santos. Me mantive focado, trabalhando. Me machuquei, recuperei, tive tempo melhor de recuperação. Superei dores musculares e voltei em algo nível. É continuar trabalhando e manter esse nível.

Dupla com Gustavo Henrique e pendurados

Cuca não mencionou isso, mas sabemos que estamos em falta. Luiz Felipe se machucou, perdemos o Braz, mas não vamos pensar no amarelo e suspensão. Vamos dar nosso melhor. Se precisar, vai subir do 23, eu vim do 23, Gustavo da base. Se tiverem que subir, vão dar o melhor.

Esporte