PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dupla de três: revezamento na zaga dá certo e é trunfo do São Paulo

22/08/2018 08h00

O torcedor do São Paulo acostumou-se a ver, na década passada, times campeões com ótimos trios de zagueiros. O mesmo acontecerá se o título do Brasileirão deste ano vier. Não, Diego Aguirre não decidiu mudar o esquema tático que vem dando certo, mas o Tricolor tem três zagueiros se revezando e atuando sempre em alto nível: Anderson Martins, Arboleda e Bruno Alves.

A dupla titular, em tese, é formada por Arboleda e Anderson Martins. Devem ser eles os escolhidos para enfrentar o Paraná, às 19h30 desta quarta-feira, no Durival Britto, no jogo de abertura do segundo turno.

Os dois se firmaram juntos nos primeiros três jogos depois da Copa do Mundo, contra Flamengo (vitória por 1 a 0), Corinthians (vitória por 3 a 1) e Grêmio (derrota por 2 a 1). A sequência foi interrompida porque Arboleda recebeu o terceiro cartão amarelo e teve de cumprir suspensão contra o Cruzeiro. Problema? Nenhum: com Bruno Alves e Anderson Martins na zaga, o time fez 2 a 0 no Mineirão.

E assim tem sido. No último domingo, Anderson Martins foi um dos poupados por Diego Aguirre e a zaga titular contra a Chapecoense foi formada por Arboleda e Bruno Alves, que jogaram muito bem na vitória por 2 a 0. Contra o Colón, dias antes, o poupado foi Arboleda. Com Bruno Alves e Anderson Martins em grande noite, o time não sofreu gols na Argentina e conseguiu uma vitória por 1 a 0 que acabou sendo insuficiente - perdeu nos pênaltis a classificação para as oitavas da Sul-Americana.

- A solidez defensiva é uma das nossas armas. Arboleda jogou muito bem, Bruno Alves jogou muito bem e Anderson Martins, quando joga, joga muito bem. Temos um nível de zagueiros excelente - disse Aguirre, após o triunfo diante da Chapecoense.

Nesta partida, ele voltou a contar com Rodrigo Caio, que era titular até precisar operar o pé esquerdo machucado contra o Ceará, pela segunda rodada do Brasileirão. O camisa 3 ficou no banco e terá de correr atrás do prejuízo para ser integrado a este rodízio. Curiosamente, o time não sofreu nenhum gol com ele em campo no Brasileirão: vitória por 1 a 0 sobre o Paraná, quando fez dupla com Bruno Alves, e empate em 0 a 0 com o Ceará, quando atuou com Arboleda.

- Somamos agora o Rodrigo Caio, que também joga muito bem. Valorizo todos, porque troco os zagueiros e ninguém percebe. Hoje (domingo) não jogou Anderson, e será igual se no próximo jogo não jogar Bruno Alves, se no outro não jogar Arboleda... Faz parte do planejamento. Quando se tem um nível tão bom de jogadores, você pode trocar e eles sempre estarão no máximo - emendou Aguirre.

Arboleda e Anderson Martins jogaram juntos sete vezes no Brasileirão, com quatro vitórias, dois empates e uma derrota. Foram oito gols sofridos nestas partidas.

Arboleda e Bruno Alves jogaram juntos seis vezes na competição, com quatro vitórias, dois empates e cinco gols sofridos.

Já Bruno Alves e Anderson Martins formaram dupla quatro vezes no campeonto, com três vitórias, uma derrota e três gols sofridos (todos do Palmeiras).

O São Paulo levou 16 gols no Brasileiro e tem a quinta defesa menos vazada, empatado com Corinthians e Cruzeiro e atrás de Grêmio (sofreu oito gols), Internacional (12), Flamengo e Palmeiras (15 cada).

Veja abaixo os jogos de cada dupla no Brasileirão

* Jogos após a Copa do Mundo

Bruno Alves e Anderson Martins

Cruzeiro 0 x 2 São Paulo*

Atlético-PR 0 x 1 São Paulo

Palmeiras 3 x 1 São Paulo

São Paulo 1 x 0 Santos

Arboleda e Anderson Martins

Sport 1 x 3 São Paulo*

São Paulo 3 x 1 Corinthians*

Grêmio 2 x 1 São Paulo*

Flamengo 0 x 1 São Paulo*

São Paulo 0 x 0 Internacional

São Paulo 3 x 2 Botafogo

São Paulo 2 x 2 Atlético-MG

Arboleda e Bruno Alves

São Paulo 2 x 0 Chapecoense*

São Paulo 2 x 1 Vasco*

São Paulo 3 x 0 Vitória

América-MG 1 x 3 São Paulo

Bahia 2 x 2 São Paulo

Fluminense 1 x 1 São Paulo

Arboleda e Rodrigo Caio

Ceará 0 x 0 São Paulo

Bruno Alves e Rodrigo Caio

São Paulo 1 x 0 Paraná

Esporte