PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Corinthians sofre com falta de opções e vive dilema sobre esquema tático

19/08/2018 07h00

Os desfalques de Douglas e Clayson minaram as opções do técnico Osmar Loss para a escalar o Corinthians para o jogo contra o Grêmio. O Timão atuou com Gabriel e Ralf, que não são volantes com boas chegadas à frente, e não tinha no banco um atacante de velocidade para entrar no decorrer da partida. Renê Júnior operou o joelho e só voltará a jogar em 2019, e Sergio Díaz ainda aprimora o condicionamento físico e ficará à disposição em setembro.

Com os desfalques, o Corinthians não mostrou poder ofensivo para incomodar o Grêmio e perdeu por 1 a 0. Entraram no segundo tempo Jonathas, Mateus Vital e Emerson Sheik, que não conseguiram mudar a postura da equipe.

A entrada de Jonathas, aliás, voltou a criar o dilema sobre o esquema tático do Corinthians: jogar ou não com um centroavante de referência? Osmar Loss lembrou que Jonathas voltou há pouco tempo de lesão muscular e que Roger não pode atuar na Copa do Brasil por já ter defendido o Internacional na competição. O treinador ainda disse que vai escalar o Timão de acordo com o adversário.

- A resposta mais fácil é de acordo com o adversário. À medida que a gente tiver rendimento regulares com as formalções, elas mesmo vão se valorizando para serem repetidas. Tivemos bons momentos com a mobilidade ofensiva, mas os adversários começam a se adaptar. Não estamos tendo melhor êxito nisso, vem faltando um pouquinho de profundidade, e pode ser que a gente opte por colocar um 9. A gente colocou no meio, mas o jogo já estava meio que desenhado e fica complicado - analisou Loss.

O treinador também tem sofrido com o pouco tempo para treinar, já que o Corinthians disputa o Brasileirão, a Copa do Brasil e a Libertadores da América. Após a derrota para o Grêmio, o elenco ganhou folga neste domingo e volta aos trabalhos na segunda à tarde, no CT Joaquim Grava.

Esporte