PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Rodrigo Caio promete 'dar a vida': 'Fiquei fora como torcedor fanático'

Érico Leonan / saopaulofc.net
Imagem: Érico Leonan / saopaulofc.net

18/08/2018 20h24

Rodrigo Caio voltou a ser relacionado pelo São Paulo e fica à disposição do técnico Diego Aguirre para enfrentar a Chapecoense, neste domingo, no Morumbi. É o fim de um período de quase quatro meses sem jogar, sendo três deles em recuperação depois de operar o pé esquerdo. E o zagueiro, que completou 25 anos nessa sexta-feira, promete se esforçar como sempre depois de acompanhar o time "como um torcedor fanático".

"A gente fica querendo estar junto, mas faz parte do futebol, já que estamos sujeitos a lesões. Fiquei fora como mais um torcedor fanático, vibrando a cada resultado. O mais importante é que hoje o time se encontra em um momento muito bom. Espero poder retornar e ajudar. Quando precisar vou dar a minha vida como sempre fiz nesses oito anos em que estou aqui. Estou feliz demais e espero que amanhã (contra a Chapecoense) seja mais um dia feliz", disse o camisa 3, são-paulino de coração.

O zagueiro, que esteve entre os 12 suplentes de Tite na Seleção Brasileira que disputou a última Copa do Mundo, não entra em campo desde 22 de abril, quando terminou mancando em campo no 0 a 0 diante do Ceará, em Fortaleza. Precisou passar por cirurgia e, nas últimas semanas, tem trabalhado com o elenco, mostrando condições físicas para ser relacionado.

"Foi um momento difícil. Hoje, faz três meses da cirurgia. Estou muito feliz pelo retorno e por poder novamente ajudar a equipe. Foram dias de trabalho intenso, me dediquei muito. Fico muito feliz de estar treinando e fazendo o que amo sem dores. Graças a Deus, hoje estou 100%. Espero poder ajudar da melhor forma possível", afirmou Rodrigo Caio, que deixa o Reffis vazio, já que Edimar, outro que estava com problemas físicos, também foi relacionado.

"É muito importante você olhar para o REFFIS e ver que não tem ninguém machucado. Temos mais um jogo e o returno inteiro pela frente. Sabemos como é o campeonato e vamos precisar de todos. Isso abre um leque muito importante para que o Aguirre possa colocar os melhores dentro de campo", falou o camisa 3, ciente da briga com Arboleda e Anderson Martins, zagueiros titulares, e Bruno Alves, frequentemente utilizado.

"Temos quatro zagueiros de muita qualidade. Conheço muito bem cada um deles e sei da competência. Isso é importantíssimo, faz que você tenha que subir seu nível de atuação e de treinamento, faz bem ao jogador e para o seu crescimento."

"Vou brigar pelo meu espaço dentro de campo, uma briga sadia com os três e tenho certeza de que o Aguirre vai sempre escolher a melhor opção para a equipe. Quem entrar, vai dar o seu melhor e quem estiver fora vai torcer pelo companheiro. Um grupo forte se monta assim, com grandes jogadores. E vejo hoje o São Paulo muito bem representado."

No Campeonato Brasileiro, o São Paulo depende apenas de si para conquistar o primeiro turno: basta vencer a Chapecoense. O Tricolor tem 38 pontos, um de vantagem sobre o Flamengo, vice-líder, que visita o Atlético-PR às 11h deste domingo, em Curitiba, e dois acima do Inter, terceiro colocado, que recebe o Paraná, também às 11h deste domingo.

Esporte