PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Guarani tem brilho de ex-Santos e passa pelo Brasil de Pelotas

28/07/2018 18h29

Em uma partida com duas equipes desempenhando futebol relativamente parecido no quesito técnico, o meia Rafael Longuine foi o diferencial do Guarani contra o Brasil de Pelotas em jogo válido pela 18ª Rodada da Série B.

Com dois gols, o meia com passagem pelo Santos garantiu o triunfo por 2 a 1 do Bugre que o garantiu, mesmo que momentaneamente, a nona posição com 26 pontos. Já o Brasil, sem conseguir ganhar em Campinas, perdeu a chance de sair já nessa rodada da zona de rebaixamento ficando com o 17º lugar tendo 18 pontos ganhos.

O jogo

Se não sobrava qualidade técnica para as equipes, no aspecto dedicação os torcedores dos dois lados não podiam reclamar, já que tentativas de criar jogadas e animar a partida não faltaram.

Tanto é que, com 20 minutos, enquanto a zaga bugrina salvou uma finalização "em cima da hora" que Leandro Leite faria na grande área, Rafael Longuine levou bastante perigo arriscando de longe e acertando o travessão de Marcelo Pitol.

Aos poucos, a frequência do Guarani no ataque se fazia notar mesmo com a dificuldade em conseguir concluir as boas oportunidades ofensivas. Algo que acabou sendo solucionado em uma linda trama que iniciou com com Willian Oliveira, passou por um toque de letra de Matheus Oliveira e terminou com o belo chute rasteiro de Longuine, no extremo canto esquerdo de Pitol.

Segundo tempo

Logo na volta do intervalo, a missão do Brasil em não ficar muito tempo atrás do marcador e fazer com que o Bugre pudesse administrar o resultado foi bem cumprida aos 12 minutos através de Lourency.

Em cruzamento rasteiro feito pelo experiente lateral-direito Eder Sciola, o meia que entrou na etapa complementar teve total liberdade para olhar a posição de Oliveira e bater forte, no alto, deixando tudo igual na cidade de Campinas.

O gol chegou a abalar por alguns minutos o Alviverde, mas não o suficiente para inibir as ações ofensivas que viriam a seguir. Não à toa Rafael Longuine chegou a acertar novamente a trave de Marcelo Pitol e Erik, errando na hora de finalizar, acabaram assustando o gol gaúcho, indicando que o Guarani estava mais próximo de marcar do que o contrário.

E, de novo aos 40 minutos, a estrela de Rafael Longuine brilhou para os donos da casa. Dominando próximo a grande área com espaço para o chute, o camisa 10 não pensou duas vezes e soltou o pé, vendo a bola bater no travessão antes de entrar e marcando o gol que determinou a vitória bugrina.

Esporte