PUBLICIDADE
Topo

Esporte

WTorre vence ação contra Ambev por naming rights do Allianz Parque

Eduardo Knapp/Folhapress
Imagem: Eduardo Knapp/Folhapress

27/07/2018 17h29

A WTorre venceu na última semana um processo aberto pela Ambev há dois anos. A empresa cobrava exclusividade na venda de bebidas dentro do Allianz Parque e queria, inclusive, participar do naming rights da arena do Palmeiras, baseado em uma escritura de 1920. A Justiça considerou a ação improcedente e deu razão à construtora, como informou o colunista Lauro Jardim, do jornal "O Globo".

O processo foi considerado improcedente, por considerar que o documento da época não deixa claras as reivindicações da Ambev.

O espaço onde hoje fica o Allianz foi comprado naquela época da Antarctica, uma das marcas que atualmente pertencem à Ambev. Pelo documento de 1920, ficou estabelecido que a empresa teria exclusividade na venda de bebidas no estádio e alguns outros benefícios, como a reserva de lugares nobres na arquibancada para os seus diretores. Popularmente, o local foi chamado de Parque Antarctica até a construção da nova arena.

Mas já na escritura apresentada à WTorre, na ocasião da assinatura do acordo com o Palmeiras, já não constava a participação da Antarctica. O documento de 1920 abrangeria um espaço que não é mais da maneira descrita.

O caso começou em 2016, e na época a WTorre disse ter oferecido os direitos à própria Ambev, já que o nome "Parque Antártica" era conhecido pelos torcedores. A empresa teria respondido que preferia aliar a marca Brahma ao futebol e recusou a oferta.

A construtora acabou vendendo o nome da arena para a seguradora Allianz por R$ 300 milhões, divididos em 20 anos, com possibilidade de renovação por mais dez.

Esporte