PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Scarpa se diz 'privilegiado' com vaias no Flu: 'Sinal de que tive importância'

25/07/2018 22h13

No seu reencontro com a torcida do Fluminense, Gustavo Scarpa foi vaiado a cada toque que deu na bola durante a derrota do Palmeiras, nesta quarta-feira. Na saída de campo, o meio-campista respondeu com ironia se ficou chateado pela recepção hostil dos tricolores.

- Infelizmente não conseguimos a vitória, mas espero ter um belo ano. Eu me senti privilegiado por ouvir as vaias, os gritos deles, sinal de que tive uma certa importância, mas vida que segue - respondeu o camisa 14.

Entre os jogadores, a relação foi bem diferente, tanto que Scarpa cumprimentou grande parte dos atletas do Fluminense, com quem jogou até o ano passado. Em dezembro, o agora meio-campista do Palmeiras entrou na Justiça cobrando valores devidos pelo Flu, além da sua rescisão de contrato.

O "round" mais recente da batalha judicial foi vencido por Scarpa. No fim de junho, o Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, concedeu um habeas corpus que liberou o jogador de seu contrato com o Fluminense enquanto o processo corre numa instância abaixo. Assim, ele pôde voltar ao Verdão.

Com a saída de Keno, Scarpa voltou e logo tornou-se titular. A atuação no Maracanã não foi boa, mas Roger Machado não considera que as vaias da torcida tenham tido influência.

- Não vi o Scarpa abaixo e não poderia atribuir isso ao fato dele estar sendo vaiado a cada momento que tocava na bola. O Scarpa, por mais que seja jovem, é experiente e sabe lidar, como o Lucas (Lima) lidou contra o Santos. Os lances que por ventura tomou a decisão errada foram equívocos do jogo. Não vi, no primeiro tempo rendeu muito bem, no segundo tempo todos estiveram um nível abaixo - analisou o treinador.

Esporte