PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Scarpa e Fluminense: um reencontro ao som de vaias no Maracanã

25/07/2018 21h38

Foram 90 minutos em campo, sete cruzamentos e dez lançamentos. A partida entre Fluminense e Palmeiras, nesta quarta-feira, marcava um esperado reencontro que teve uma única trilha sonora possível de ser ouvida: a das vaias. Após uma longa briga judicial e muita polêmica, Gustavo Scarpa reencontrou a torcida tricolor no Maracanã.

Antes mesmo da bola rolar, a expectativa nas redes sociais já ditava o tom do que viria. A música "amor falso", do cantor Wesley Safadão, viralizou entre os torcedores com um vídeo do meia ainda vestindo a camisa do Fluminense. Entre os protestos preparados, havia a expectativa de que Scarpa fosse recebido no Maracanã com uma chuva de moedas - algo não concretizado.

No desembarque no estádio, preferiu não falar com a imprensa e seguiu direto para o vestiário, mas não escapou de ouvir algumas ofensas dos tricolores que acompanharam a chegada dos ônibus. Pelo lado do Fluminense, o lateral-direito Gilberto tentou deixar a rivalidade de lado e lembrou da amizade dos jogadores tricolores com o ex-companheiro.

- No grupo tem jogadores que são amigos dele, outros que não conheceram. Sabemos que tem muita qualidade, mas fora de campo é uma pessoa normal. O problema é entre ele e o Flu, para nós não muda nada - declarou o autor do gol da vitória tricolor na partida válida pela 15ª rodada do Brasileirão.

Não mudou para os jogadores, mas a torcida sentiu o golpe. A saída conturbada deixou marcas e, mesmo antes de entrar em campo, Scarpa foi lembrado. Quando o narrador do Maracanã pronunciou o nome do meia, foi vaiados pelos torcedores que estavam nas arquibancadas - mais do que qualquer outro atleta alviverde escalado.

Com as equipes, em campo, mais gritos vindo das arquibancadas. Os 154 jogos feitos com a camisa tricolor não impediram os tricolores de cantarem que "o Fluminense não precisava dele". Também não foi o suficiente para evitar ser vaiado a cada toque na bola. Quando Marcos Junior chegou mais forte, a torcida vibrou como se fosse um gol com o meia caído no gramado.

O cenário seguiu até o término da partida. A cada bola parada cobrada pelo meia, vaias ensurdecedoras tomavam conta do Maracanã. A cada erro, um grito de gol diferente. O placar foi favorável para o Fluminense, mas o apito final do juiz também colocou fim a uma história que começou promissora, mas foi queimada nos tribunais de justiça.

Esporte