PUBLICIDADE
Topo

Esporte

São Paulo acerta venda ao Porto e segura Militão por mais quatro jogos

24/07/2018 19h28

A passagem de Militão pelo time principal do São Paulo já tem data para terminar. O clube acertou nesta terça-feira a negociação do jogador de 20 anos com o Porto, de Portugal, por 4 milhões de euros (quase R$ 18 milhões), além da garantia de 10% do lucro de uma negociação futura e a presença do defensor nas quatro próximas partidas do clube.

A informação foi dada pelo Globo Esporte e confirmada pelo LANCE! Os clubes definem os últimos detalhes para anunciar a transação oficialmente nos próximos dias, mas os envolvidos na negociação já comemoram o acordo que, dentro das condições impostas, parece ter agrado a todos.

O São Paulo recusou uma proposta pelo mesmo valor (4 milhões de euros) nessa segunda-feira e avisou ao Porto que só aceitaria conversar por valores próximos dos 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 27 milhões). Mas acabou cedendo ao garantir a participação de 10% no lucro de uma futura venda de Militão e a sua permanência nas duas próximas semanas.

O camisa 13 deve ser titular contra o Grêmio, nesta quinta-feira, em Porto Alegre, e ainda jogará diante de Cruzeiro, no domingo, em Belo Horizonte, Cólon (da Argentina, pela Copa Sul-Americana), no dia 2, em São Paulo, e se despedirá diante do Vasco, no dia 5, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

O Porto conseguiu gastar o que pretendia por um jogador que tem contrato até 11 de janeiro. Militão poderia já assinar pré-contrato e sair de graça, mas, de acordo com os envolvidos na negociação, não queria deixar o clube que o formou sem lucrar. Mas o clube português acabou abrindo mão de contar com o defensor imediatamente, como pedia a sua comissão técnica, insatisfeita com as opções que tem no setor.

Militão assinará contrato válido por cinco temporadas com o Porto. Está em discussão a possibilidade de um seguro para o caso de ele sofrer alguma lesão nessas últimas quatro partidas pelo clube, o que traria mais tranquilidade ao próprio defensor. A medida deve ser adotada em breve.

Esporte