PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dirigente diz que Roma desistiu de Malcom para evitar leilão com Barça

24/07/2018 17h11

Roma e Bordeaux anunciaram na última segunda-feira o acordo pela transferência do atacante Malcom. Estava tudo certo para o jogador atuar pela equipe italiana, mas uma oferta de última hora do Barcelona fez a negociação melar. O brasileiro acabou anunciado pelo clube catalão nesta terça.

Depois da oficialização da contratação do jogador pelo Barcelona, o diretor da Roma, Ramón Monchi, revelou ter desistido do negócio após o Bordeaux e o staff do atacante optarem por abrir um leilão pelo atleta, de 21 anos.

Monchi afirmou que o presidente do clube francês, Stéphane Martin, desisiu do acordo inicial com a Roma após receber a proposta dos Blaugranas.

- Liguei para Martin e ele me disse que havia uma oferta do Barcelona que era melhor que a nossa e que, se não aumentássemos nossa oferta, não poderíamos ter o jogador. Eu disse a ele que tínhamos um acordo, fizemos o acordo, mas ele disse que nada havia sido assinado e que, apesar de ter trocado alguns documentos para serem assinados, nada poderia ser feito - disse o dirigente, ao site oficial da Roma.

O diretor dos Giallorossi declarou que o clube chegou a fazer uma contraproposta maior que do que foi oferecido pelo Barcelona, o que foi bancado pelo presidente James Pallotta.

- Informei nosso presidente, contando sobre a mudança e ele me deu sinal verde para avançar e fazer uma nova oferta melhor do que a do Barcelona. Isso foi contra a minha opinião, mas ele insistiu que estava disposto e disse: "Vá em frente". Os agentes e o presidente de Bordeaux me disseram que se tudo fosse combinado, hoje (terça-feira) poderíamos trocar os documentos e o jogador estaria novamente autorizado a viajar para Roma à noite. Logo de manhã, falei com o agente do Malcom, Fernando Garcia, que tinha uma reunião com o Bordeaux planejada às 12h para confirmar que tudo estava em ordem para o jogador viajar para Roma à noite - informou Monchi:

- Depois dessa reunião, fiquei surpreso ao saber que os agentes e o Bordeaux queriam outra oferta melhorada, já que o Barcelona ainda estava pressionando por um acordo. Eu lhes contei o suficiente, porque não queríamos entrar em um leilão: não poderíamos continuar assim, e ontem só aumentamos nossa oferta por causa da disposição e desejo de nosso presidente. Então foi assim que tudo acabou - esclareceu o diretor.

Monchi admitiu que a Roma fez de tudo para ficar com o jogador. Sem Malcom, o clube tentará outro nome para o setor ofensivo.

- Sinto muito pelo que aconteceu, mas acredito que tivemos um acordo completo com o Bordeaux e depois oferecemos mais do que isso para fazermos novamente. O presidente Pallotta tomou a decisão de fazer a melhor oferta possível, mas quando a negociação se tornou um leilão, decidimos nos retirar. Se alguém quiser vir para a Roma, isso é ótimo, mas no final, se eles não querem vir a Roma, então nós não os queremos.

Esporte