PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Diego minimiza troca de comando no Santos: 'É sempre difícil jogar na Vila'

24/07/2018 11h01

Diego conhece com poucos atletas o Santos e a Vila Belmiro. Na quarta, o meia voltará ao estádio onde deu os primeiros passos como profissional, mas, desta vez, vestindo a camisa do Flamengo. O jogo será dois dias após a demissão de Jair Ventura, mas o camisa 10 da Gávea minimizo o momento vivido pelo rival.

- Não sei se é mais perigoso (visitar o Santos após a saída do técnico). Enfrentá-los na Vila é sempre difícil. Temos que ter atenção e respeito, mas, ao mesmo tempo, sabemos o que queremos e do nosso potencial para fazer um grande jogo - comentou Diego nesta terça-feira, antes da atividade no Ninho do Urubu.

Após a Copa do Mundo, o Flamengo viu a distância para o vice-líder do Brasileirão diminuir, O São Paulo, que venceu o Rubro-Negro no Maracanã, tem 29 pontos, um a menos que os 30 somados pelo time de Maurício Barbieri. Assim, cada jogo é encarado como uma decisão, avaliou Diego.

Até o fim de julho, os compromissos do Flamengo se limitam ao Brasileirão. Depois, em agosto, acontecem os confrontos decisivos pela Copa do Brasil e Libertadores contra Grêmio e Cruzeiro, respectivamente. Visando brigar por todos os títulos, a comissão técnica não priorizará uma ou outra competição.

Diego também projetou a maratona de decisões, concordando que não há margem para o Rubro-Negro definir partidas mais importantes que outras.

Não dá para escolher uma partida que da pra tropeçar. O jogo contra o Santos não decide nosso futuro, mas sabemos que ajudará muito nossa caminhada - respondeu o meia Diego, que chegará ao 98º jogo com a camisa do Flamengo.

Esporte