PUBLICIDADE
Topo

Esporte

CR7, Messi e...? Quem corre por fora no prêmio de melhor do mundo?

23/07/2018 06h00

Eles são os reis do futebol atual. Cristiano Ronaldo e Lionel Messi dominam o posto de melhor jogador do mundo pelas últimas dez temporadas, cada um venceu cinco prêmios desde 2008. Foram grandes duelos entre eles por Real Madrid e Barcelona, que elevaram o nível do futebol a um patamar inalcançável para os outros jogadores, que acabaram figurando em uma segunda prateleira.

Em 2007, o brasileiro Kaká foi o último jogador, sem ser Messi ou Cristiano, a conquistar o prêmio. Fernando Torres, Xavi Hernandéz por três vezes, Andrés Iniesta por duas, Franck Ribéry, Manuel Neuer, Antoine Griezmann e o brasileiro Neymar, também por duas vezes, foram os jogadores que figuraram entre os três primeiros desde o primeiro prêmio recebido pela dupla em 2008. A FIFA irá divulgar os finalistas deste ano nesta segunda-feira.

O Mundial da Rússia serviu para que grandes jogadores tivessem mais uma chance de demonstrar seu futebol, uma nova oportunidade para diminuir a diferença em uma tentativa de destronarem Messi e Cristiano, que foram eliminados curiosamente no mesmo dia com Argentina e Portugal, respectivamente.

No entanto, na opinião de Eduardo Tironi, jornalista colunista do LANCE!, a Copa tem um peso, mas que o prêmio não mudará de mãos neste ano:

- A Copa ajuda, jogadores como Mbappé ou Hazard podem figurar entre os finalistas. Existe a possibilidade do domínio (de Messi e CR7) ser desbancado, mas não é muito grande. Acredito que o Messi não vence por conta do fracasso na Copa e na Liga dos Campeões - afirmou Tironi.

Para o jornalista da ESPN Brasil, Leonardo Bertozzi, o Mundial deixou uma pequena incógnita. e que o prêmio de melhor do mundo não tem um favorito, mas que por conta de seu desempenho espetacular com o Real Madrid, Cristiano leva uma pequena vantagem em relação aos outros:

- A Copa do Mundo não terminou com um nome indiscutível para o prêmio. Modric, Hazard, Mbappé, Griezmann, todos fizeram um bom mundial, mas a sensação é de que precisaria algo mais para desafiar o domínio das duas estrelas sobre o prêmio. Como Cristiano Ronaldo teve uma arrancada impressionante na segunda metade da temporada, sendo determinante para mais uma conquista de Liga dos Campeões do Real Madrid, marcando em jogos cruciais, acredito que ainda seja o principal favorito - destacou.

Exemplificando o peso que uma Copa do Mundo pode ter na premiação, após o título da Alemanha na Copa realizada no Brasil em 2014, o goleiro Manuel Neuer esteve entre os três melhores, ao lado de Messi e CR7. Por conta disso, Bertozzi acredita que Modric será o nome que brigará pelo prêmio:

- Entre os nomes destacados do Mundial, imagino que Modric possa encontrar um lugar entre os mais votados, por também ter feito parte da conquista do Real Madrid, algo que os votantes costumam levar em conta - frisou.

Já para Tatiana Mantovani, correspondente internacional do Esporte Interativo, Antoine Griezmann deve ser o terceiro nome na briga, mas que não deve estar apenas participando da premiação, e sim com uma vantagem na briga pelo troféu individual mais cobiçado do futebol:

- Se levarmos em consideração o desempenho dentro de campo, tirando tudo que envolve a premiação, Griezmann merece estar na frente do Messi. Ele fez uma boa temporada pelo Barça, mas deixou a desejar com a Argentina, assim como CR7 com Portugal. No futebol, nos resultados, ambos não foram tão presentes e influentes quanto o Griezmann, que é um forte candidato para estar na briga, apesar de não ser tão midiático quanto os outros e do Atlético não ser tão midiático quanto Barça e Real Madrid - finalizou a jornalista.

A eleição é feita por votos de capitães das seleções nacionais vinculadas à FIFA, por votos de treinadores das seleções, por votação no site da Fifa e por votos de mais de 200 jornalistas. A premiação será realizada apenas no dia 24 de setembro, em Londres, na Inglaterra.

Esporte