PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Roger vê crítica 'natural' da torcida do Verdão e exalta 'explosão' no 3º gol

22/07/2018 18h49

O técnico Roger Machado foi chamado de burro por parte da torcida do Palmeiras durante a partida contra o Atlético-MG, neste domingo, no Allianz Parque, pelo Brasileirão. Quando o Verdão vencia por 2 a 1, o treinador tirou Dudu e colocou Jean, mas logo sofreu o empate. Nos acréscimos, porém, Bruno Henrique marcou o gol da vitória por 3 a 1, causando uma "explosão" da torcida no Allianz. Na comemoração, aliás, os jogadores abraçaram Roger.

- Vimos no estádio a síntese do que acontece no jogo, duas vezes na frente, sofreu o empate e no último minuto do jogo conseguir a vitória, com o torcedor impaciente e sobrando até para o treinador na beira do campo. Não vou discutir relação de amor com o torcedor com resultados, porque é algo natural, se ele achar que as coisas não estão acontecendo como eles querem. Mas o marcante para mim foi a explosão de alegria no terceiro gol - afirmou Roger, em entrevista coletiva após a partida.

- Com relação ao jogo, mais um jogo em que produzimos bastante para vencer e não conseguimos segurar um resultado, permitimos duas vezes o adversário empatar. Uma delas logo depois do nosso gol. E temos de abrir o time por isso, colocar jogadores na frente para mudar a característica e fazer o gol na melhor característica do Deyverson, a bola aérea. Hoje foi uma vitória do grupo e o torcedor, mesmo impaciente, acreditou até o último momento. É muito exigente ser treinador do Palmeiras, estou muito orgulhoso, disse isso aos jogadores no vestiário, para olhar para frente na tabela e poder encurtar a distância - completou o treinador.

Roger ainda ressaltou a postura do Palmeiras durante a partida. Pelo jeito que foi a vitória, com gol aos 48 minutos do segundo tempo, o treinador acredita que ajudará na construção de um grupo forte.

- A dificuldade (em manter o placar) é porque o adversário também tem o intuito de buscar a recuperação depois de ser vazado. Nesta circunstância, especialmente nos quatro jogos anteriores, não seguramos o ímpeto adversário em três. Mais fácil corrigir estes detalhes do que ter uma equipe que não cria. Temos de saber sofrer o jogo, impedir o adversário de recuperar o terreno perdido marcando forte, contra-atacando com eficiência. Talvez no fim do primeiro tempo, com mais capricho na tomada de decisão, o placar poderia ser maior. Novamente a principal característica é iniciar forte os dois tempos, e no segundo tempo talvez não tenhamos começado tão bem. Fico feliz pelo que produzimos, poderia ser um placar maior. A vitória, nos moldes que foi, constrói grupos fortes e mostra que não desistimos nunca, é o que a gente deseja - analisou.

Com a vitória, o Palmeiras chegou a 23 pontos, sete a menos que o líder Flamengo. Na próxima rodada, o Verdão visita o Fluminense na quarta-feira, às 19h30, no Maracanã.

Esporte