PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem marcar pelo Santos há 114 dias, Sasha revê última vítima: 'É brigador'

19/07/2018 07h00

O clássico desta quinta-feira entre Santos e Palmeiras, no Pacaembu, pode ter um contorno especial no ataque alvinegro: o atacante Eduardo Sasha não balança as redes desde o dia 27 de março, justamente a última vez na qual enfrentou o rival Alviverde, no estádio da capital paulista - na ocasião, o Peixe venceu por 2 a 1 e levou a decisão da vaga à final do Paulistão aos pênaltis, acabando derrotado. Agora, Sasha tenta findar o jejum de quase quatro meses. São 14 partidas e 114 dias sem marcar.

Mesmo com o longo tempo sem gols, o atacante tem papel importantíssimo no esquema tático e estilo de jogo do técnico Jair Ventura no Santos. Titular absoluto, a tendência é que esteja ao lado de outros três atacantes já no início do jogo desta quinta: Bruno Henrique, Rodrygo e Gabriel, este último com quem chegou a dividir a função de centroavante no ataque.

Publicamente, o atacante já chegou a admitir seu incômodo com a falta de gols. Ao site oficial do Santos, disse que "lutará bastante" para que o fim do jejum chegue nesta quinta-feira. Companheiro de time, o lateral-direito Victor Ferraz foi um dos que saíram em defesa do jogador gaúcho.

- Vamos ver se nós vamos estar em campo primeiramente, eu e Sasha. Se estivermos, Sasha tem característica diferente, brigador, lutador, e quando joga com Rodrygo e Gabriel, muito nítido que passa a ter função mais defensiva, se não ficamos expostos e aí é mais difícil fazer gol. Encantou a torcida pela forma aguerrida, extremamente tático. Não sei como adquiriu na base do Inter, ele é obediente ao que todos pedem e logo mais vai sair o gol dele. Se for com assistência minha, fico mais feliz - ponderou o ala.

A tendência é que o Santos vá a campo com: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Alison e Jean Mota; Sasha, Gabriel, Rodrygo e Bruno Henrique.

Esporte