PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Em clássico, Santos revê rival de jogo 'utópico' no ano. Saiba em detalhes!

19/07/2018 06h00

O Santos reencontra nesta quinta-feira, às 20h, no Pacaembu, o Palmeiras, um de seus principais rivais atuais. No clássico, o Peixe tentará transformar uma exceção em regra na temporada: na segunda partida da semifinal do Campeonato Paulista, contra o rival alviverde, marcou dois gols, mostrou espírito de luta e eficiência para levar a decisão da vaga aos pênaltis - acabou eliminado. No jogo "utópico" de 2018, foi o que não costuma ser no ano.

Depois do jogo da semifinal, foram 17 jogos. Sete vitórias, dois empates e oito derrotas. Foram 23 gols marcados e 20 sofridos, com um aproveitamento de pouco mais de 45%. Das partidas disputadas desde então, voltou a mostrar o poder de reação e se impôs contra Luverdense, em jogo pela Copa do Brasil, quando saiu perdendo, virou e goleou por 5 a 1, e contra o Corinthians, em clássico válido pelo Brasileirão, quando empatou por 1 a 1 em Itaquera, mas pressionou o rival a todo momento.

O time só conseguiu marcar gols em três das oito derrotas que teve desde então - seis delas foram por um gol de diferença, uma por dois gols e outra por quatro, a goleada do Grêmio por 5 a 1, na Arena, em Porto Alegre. Ainda sem um meio-campo ideal, contra o Palmeiras o técnico Jair Ventura optou por um time com quatro atacantes. Formação pouco usada de lá para cá, mas que pode, justamente, se repetir nesta quinta.

A tendência se manteve antes e depois da semifinal do Paulistão. O time, porém, passou a empatar menos, mostrou pouco poder de reação e volta da parada da Copa do Mundo como o clube de Série A que mais perdeu em 2018. O time vai bem quando sai na frente e não precisa lutar pelo resultado - contra o Palmeiras, embora tenha saído na frente, vinha de derrota por 1 a 0 e precisava do resultado para, ao menos, levar a decisão aos pênaltis.

Agora, nesta quinta-feira, o Santos volta a colocar à prova todo o trabalho que vem sendo feito desde o começo da temporada. Durante a pausa para a Copa do Mundo, o Santos viajou co México e realizou dois amistosos - perdeu para o Monterrey, por 1 a 0, e empatou sem gols com o Querétaro.

Encurralar o Palmeiras e voltar a vencer de maneira convincente são as principais metas do Peixe para a partida desta quinta-feira. Um dos líderes do elenco, o lateral-direito Victor Ferraz espera que o plantel tenha sucesso na missão. Com Diego Pituca suspenso, a tendência é que o ataque seja formado por Eduardo Sasha, Gabriel, Rodrygo e Bruno Henrique.

- Jogar com quatro atacantes é uma das possibilidades. São caras rápidos que podem recompor (na marcação). Se optar por isso, é necessário que a gente dê uma segurada para dar liberdade para eles, independentemente da escalação Santos estará diferente, aguerrido, que vai brigar pela bola. Vamos tentar encurralar o Palmeiras - analisou.

Esporte