PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Hoje rival, Mário Fernandes quase substituiu Sergio Ramos no Real

30/06/2018 05h30

- Fernandes se destaca pela segurança defensiva. Não é um clássico lateral brasileiro, como Cicinho ou Marcelo. É disciplinado taticamente e vai bem na bola alta graças a seus 1,90m. Conduz bem a bola e surpreende quando sobe para o ataque. Em Madri, não há dúvida que Fernandes é o lateral do futuro e sua contratação por 15 milhões de euros seria um grande êxito. Mourinho o considera fundamental para reforçar a equipe e brigar pelos títulos.

O texto acima é da edição de 21 de dezembro de 2011 do Marca, um dos principais jornais esportivos da Espanha. A publicação tinha Mário Fernandes na capa com a descrição "Um craque brasileiro para a defesa". Assim, o hoje lateral-direito da Rússia era apontado como solução no Real Madrid para Sergio Ramos se fixar como zagueiro.

Na época, José Mourinho comandava o Real Madrid e decidiu-se que Sergio Ramos deveria atuar mais na zaga, deixando de ser também uma opção na lateral. Aos 21 anos de idade, Mário Fernandes já era um destaque do Grêmio e, também, chamava atenção por suas polêmicas. Foi exatamente em 2011 que ele decidiu não se apresentar à Seleção Brasileira.

A imprensa espanhola dava como certa a ida do lateral ao Real Madrid. Mas, por cerca de 15 milhões de euros (aproximadamente R$ 36 milhões, na época), o CSKA ganhou a concorrência e, em abril de 2012, levou o jogador, que acabou se naturalizando russo e hoje, aos 27 anos, é um dos destaques dos anfitriões da Copa do Mundo.

Mesmo sem Mário Fernandes, Sergio Ramos acabou fixando-se como zagueiro, tornando-se um dos mais elogiados da posição no futebol mundial. Ocupa atualmente, aos 32 anos de idade, a função de capitão da seleção espanhola. E terá de enfrentar o brasileiro naturalizado russo que foi cotado para substituí-lo no começo da década.

Mário Fernandes tem 27 anos, oito jogos pela seleção e conta com uma assistência nesta Copa do Mundo. É tão importante na estratégia russa de não fazer feio como dona da casa no torneio que foi poupado no último jogo da primeira fase, para estar o mais perto possível de sua plenitude física no mata-mata - entrou durante a derrota por 3 a 0 para o Uruguai, na segunda-feira.

Rússia e Espanha se enfrentam às 11h (horário de Brasília) deste domingo, no estádio Lujniki, em Moscou, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Os anfitriões acumularam duas vitórias (sobre Arábia Saudita e Egito) e uma derrota (para o Uruguai) e terminaram a primeira fase em segundo lugar no Grupo A, com seis pontos. A Espanha liderou o Grupo B, mas com campanha pior: ganhou apenas um jogo (contra o Irã) e empatou diante de Portugal e Marrocos, somando cinco pontos de nove possíveis.

Esporte