PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Cheio de gás', Casemiro explica a solidez defensiva da Seleção na Copa

29/06/2018 14h07

Titular absoluto da Seleção Brasileira e do Real Madrid, o volante Casemiro não se importa em estar sem férias há uma temporada. Aos 26 anos, vive o auge e espera emendar a conquista da Liga dos Campeões, conquistada pelo clube espanhol, com o hexacampeonato do Brasil na Rússia. Para isso, explica o sucesso do sistema defensivo dos comandados de Tite que, até agora, só sofreram um gol na Copa do Mundo. No 4-1-4-1 brasileirão, não é só a linha de defesa e o primeiro volante os que marcam.

- Na posição defensiva, não somos só os quatro e o primeiro volante. O poder defensivo do Brasil começa desde o Gabriel. Lá com Neymar e Willian. Não só os cinco que a galera vê tirando bola, e o goleiro. São os 11 dentro de campo que defendem e os 11 que atacam. Não podemos tirar o mérito deles também. Da minha parte, o professor Tite vem fazendo uma coisa que me deixa muito feliz. Tudo que ele pede para eu fazer aqui é o que eu faço no Real Madrid. Não mudou meu perfil. Claro que uma característica ou outra, mas mantendo as coisas boas que fiz. Mérito dele também de não tirar meu perfil. Não só o meu, mas todos os outros fazem na seleção brasileira o que fazem no clube - explicou o jogador - explicou o jogador, durante entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, em Sochi.

Para Casemiro, a falta de descanso é sinônimo de realizar um sonho. Afinal, disputar e conquistar o Mundial é o grande objetivo. Por isso, está "cheio de gás" para a partida contra o México, na próxima segunda-feira, em Samara, pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

-Sem dúvida, é um sonho. Joguei uma final de Champions League, ganhei. Foi um sonho ter ganhado outra Champions League. E o sonho de jogar Copa do Mundo. Sem dúvida, sou a pessoa mais feliz do mundo. Fisicamente, com a tecnologia e os profissionais que temos, toda a comissão técnica está de olho. Tenho 26 anos, tenho muito a correr ainda. Estou com muita vontade de correr - completou.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Casemiro:

Neymar e proteção a ele

- Futebol sempre se tem um jogador que falam mais. Mas tem que ter um conjunto muito bom, e claro um jogador acima da média. É inevitável dizer que o nosso jogador acima da média é o Neymar, mas não podemos nos esquecer que temos outros grandes jogadores, uma defesa muito sólida, um grande goleiro. Assim como em outros anos, quando foi Ronaldo, Pelé, Romário. Futebol são 11, 14 jogadores. Tem que ter todos à disposição muito bem.

- Proteger Neymar? É uma estrela mundial faz muito tempo. Ele sabe como lidar com crítica. Se Neymar não joga bem um jogo, toma porrada. Se joga bem um jogo, é o melhor do mundo. Ele está acostumado e sabemos da qualidade dele. Ele está fazendo a diferença. No primeiro jogo, todos podem ter feito um jogo regular, mas ele já demonstrou estar mais solto contra a Sérvia, fez grande partida. Ele sabe bem lidar com isso. Por isso é o Neymar, o grande jogador do Brasil.

Neymar x CR7

- São dois jogadores excepcionais, que podem mudar um jogo a qualquer momento. São jogadores, no meu ponto de vista, de outro mundo. São jogadores que estão entre os três melhores do mundo, juntando com Messi. Que bom que um deles está do nosso lado. Sem dúvida, o Neymar pode mudar um jogo a qualquer momento.

Evolução na primeira fase

- Sabemos que a cada jogo estamos melhorando. Primeiro foi um empate, mas com sabor de que poderia ter feito mais, até mesmo não jogando mal, mas um pouco mais. O segundo jogo, contra a Costa Rica, com propósito somente de se defender, e o terceiro deu para demonstrar um pouco mais de futebol, contra uma equipe um pouco mais aberta. Facilitou nosso estilo de jogo. Estamos crescendo da competição, é normal, até pela ansiedade no começo da competição. Na minha opinião, a evolução vai ser maior ainda na próxima fase.

Possibilidade de decisão por pênaltis

- Nós já estamos treinando. Desde Londres. Sabemos que treinamento é uma coisa, jogo é outra. Com a pressão, é outra história. Tenho certeza de que já estavam jogando desde a Granja Comary também. Acho que ainda não tem. Todos estão treinando quantos pênaltis têm que treinar. Essa pergunta tem que ser feita ao Tite, ele que vai escolher. Se eu estiver no jogo, vou querer bater o pênalti sem dúvida. Mas o Tite é quem sabe quem vai bater os pênaltis. Da parte física, sabemos que agora faltam quatro jogos. São quatro jogos em que tem que dar tudo, tem que fazer o melhor dentro de campo. Tem que ser com o coração, a raça. São quatro jogos para alcançar o grande sonho que estamos em busca.

Zidane

- Como treinador, demonstrou ser um grande. Ganhou tudo com o Real Madrid, mas minha questão particular com ele, tenho que agradecer muito a ele, me deu muita confiança, me fez entender a função do primeiro volante. Só tenho a agradecer. Tenho certeza de que vai deixar muita saudade não só para mim, como para todos. Era treinador e amigo nosso.

Esporte