PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após atos racistas contra Durmaz, Suécia se prepara para manifestação

29/06/2018 15h34

Com descendência turca e meia da seleção sueca, Jimmy Durmaz sofreu com insultos raciais logo após a derrota contra a Alemanha, por 2 a 1, no qual criminosos suecos utilizaram da intolerância racial para culpar o meia pela falta cometida que culminou no gol de Kroos. E, nesta sexta-feira, uma manifestação em apoio ao jogador seria realizada na Praça Sergel, em Estocolmo.

De acordo com o jornal local "Aftonbladet", o protesto, no entanto, foi cancelado por lá pelo polícia por questões de segurança - local era considerado pequeno para um alto público esperado. Os jogadores da seleção, assim, se ofereceram para pagar por outro local para o evento - ocorrerá e, agora, será no Parque Kungsträdgarden, também na capital do país escandinavo.

O próprio Durmaz publicou em seu Instagram uma imagem no qual convoca à população para a manifestação. O grupo, há dois dias, já havia manifestado apoio ao camisa 21, de 29 anos de idade. O capitão Andras Granqvist foi porta-voz na lamentável situação.

- O grupo ficou irritado demais com tudo o que aconteceu. Foram inaceitáveis as agressões e as ameaças de violência a Jimmy. Não aceitamos esse comportamento. Ele é forte como pessoa, mas isso afeta a todos, claro. Creio que faz o grupo mais forte e foi ótimo termos nos pronunciado juntos.

- Nós somos um grupo muito unidos, estamos juntos o tempo todo dentro e fora do campo. Jimmy é forte, está feliz com nosso suporte, focado no futuro, olhando para frente e isso nos faz mais fortes - completou.

A MANIFESTAÇÃO

Ainda segundo o diário sueco, o Parque Kungsträdgarden exigiu que um alto custo fosse aplicado para o ato - cerca de 120 mil coroas suecas. Os jogadores se ofereceram para pagar a quantia, mas, de acordo com Hakan Sjöstrand, secretário-geral da federação sueca, não foi necessária a participação deles. Assim, o protesto pró-apoio a Durmaz e contra o racismo será realizado.

Esporte