PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Em novo momento instável, Roger volta a mudar time-base do Palmeiras

Rubens Cavallari
Imagem: Rubens Cavallari

21/04/2018 08h00

O Palmeiras deve enfrentar o Internacional, às 16h de domingo, no Pacaembu, com quatro peças diferentes em relação à formação que encarou o Corinthians no primeiro jogo da final do Paulistão.

O time de domingo deve ter Jailson, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo e Bruno Henrique; Dudu, Moisés e Keno; Borja.

Até a final do Paulistão, o time-base do Palmeiras era composto por Jailson, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo e Bruno Henrique; Dudu, Lucas Lima e Willian; Borja.

Os três jogos sem vencer - derrota para o Corinthians no jogo de volta da decisão e empates com Boca Juniors e Botafogo - talvez representem a maior turbulência do Verdão em 2018. O outro momento crítico veio com a derrota no Dérbi da primeira fase, em Itaquera, e Roger também fez ajustes em seu time-base a partir dali.

O comandante fixou Victor Luis e Bruno Henrique nas vagas de Michel Bastos e Tchê Tchê, e o Verdão acumulou boas partidas até a decisão. Agora, as trocas devem ser na defesa, no meio e no ataque.

Edu Dracena, 36 anos, está confirmado como titular na vaga de Thiago Martins, 23 anos. Mais do que aspectos técnicos e táticos, Roger está optando pela experiência em um momento de pressão.

Thiago Martins era titular ao lado de Antônio Carlos desde o início da temporada, tendo participado de 21 dos 22 jogos do time, enquanto Dracena jogou só o segundo tempo da vitória por 5 a 0 sobre o Novorizontino. Ele fez uma pré-temporada mais extensa que a dos companheiros e acabou perdendo espaço.

Outro que é titular desde o início do ano é Lucas Lima, escalado em 20 partidas até o momento. Roger admite que ele pode ir para o banco de reservas, sendo que Moisés é o candidato mais forte a substituí-lo - Guerra, que entrou bem nos últimos jogos e poderia ser opção, sofre com uma inflamação no quadril e não vai enfrentar o Colorado.

"Eu preciso achar a solução para esse pequeno momento de turbulência. Estou testando jogadores com outra característica nessa função também. O Lucas, nesses últimos jogos, de fato não atuou no mesmo nível em que vinha atuando antes. Mas é um jogador em quem eu confio muito. Penso muito a respeito disso, ainda não decidi o que fazer", disse o comandante.

Outras duas mudanças no time-base vêm sendo ensaiadas desde o jogo contra o Boca: Keno no lugar de Willian pelo lado esquerdo do ataque e Diogo Barbosa no lugar de Victor Luis na lateral esquerda.

"O futebol requer respostas imediatas aos momentos de instabilidade e o próximo jogo sempre nos dá a oportunidade. A pressão pelos resultados não pode interferir no nosso dia a dia. E não interfere, porque a gente não permite", finalizou Roger.

Esporte