PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Vasco tem esperança em manter Zé; cúpula vê técnico como essencial

24/02/2018 08h00

Mesmo com a classificação para a fase de grupos da Conmebol Libertadores confirmada na última quarta-feira, o fim de semana é de preocupação para a cúpula do Vasco. A proposta recebida pelo técnico Zé Ricardo do Al Ahli, dos Emirados Árabes, pegou os dirigentes de surpresa, que desde então correm contra o tempo em conversas na busca de uma forma de manter o treinador em São Januário, considerado como essencial no crescimento do trabalho da equipe nos últimos meses e para a manutenção no restante do ano. Nos bastidores, há esperança por sua permanência.

Diversas reuniões estão programadas para acontecer durante o fim de semana. Zé Ricardo ficou balançado pelas condições da proposta do exterior que recebeu, com vencimentos superiores a R$ 500 mil, além de outros benefícios, em um contrato de três temporadas. No Vasco, recebia na carteira aproximadamente R$ 120 mil mensais em um vínculo até o fim deste ano. Financeiramente há a consciência do presidente Alexandre Campello e de seus pares que não há forma de competir na oferta, apesar de terem acenado nas conversas iniciais por dobrar o salário de Zé e dar mais um ano de contrato.

No jogo deste domingo, contra a Portuguesa, o primeiro do Vasco na Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, Zé Ricardo estará no banco de reservas. Sempre profissional, o treinador já avisou que mesmo que tome uma decisão de deixar o clube ficará até o fim no momento de concentração para a partida. A expectativa, entretanto, é que uma definição do caso ocorra somente na segunda-feira. Zé ainda tem no fim de semana outras reuniões com sua advogada e conversas com familiares para escolher o futuro, além de aguardar retorno da contraproposta feita ao time árabe.

"Não sei o que falar para ele. Sei que, por causa dele, muitos jogadores que estão aqui buscam recuperar o futebol. O que eu falaria para ele é que o objetivo que colocamos na temporada é com ele sendo nosso comandante. Ele sabe a importância dele para a equipe, para o grupo", afirmou o zagueiro Erazo ao ser questionado sobre como convenceria Zé Ricardo a permanecer no Vasco, resumindo um sentimento que todo torcedor vascaíno, por meio das redes sociais, está apresentando desde que a proposta de fora do Brasil pelo trabalho do treinador foi confirmada.

Zé Ricardo chegou ao Vasco no segundo semestre do ano passado, após um período no comando do Flamengo. Aos 46 anos, conseguiu evitar com que as indefinições políticas fora de campo não atrapalhassem os jogadores na reta final do Campeonato Brasileiro, conquistando o objetivo da classificação à segunda fase da Libertadores. Uma saída do treinador neste momento seria considerado como um forte baque dentro do clube. Com a estreia na fase de grupos da Libertadores no próximo dia 13, faltaria tempo para um entrosamento e pode prejudicar o time na caminhada de 2018.

Esporte