PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Em nova função, Lucas Lima se anima com 'projeto Seleção'

Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

Lancepress

21/02/2018 15h18

Lucas Lima tem sido elogiado constantemente por Roger Machado pela rápida adaptação à função que lhe foi atribuída no Palmeiras: ser um dos dois meias centralizados na linha de quatro armadores do 4-1-4-1, com liberdade para se movimentar, mas também com obrigações defensivas. O camisa 20 admite que trata-se de uma novidade para ele, mas está gostando de jogar desta forma e se anima com o "fator Seleção".

"É uma função diferente, em que nunca tinha jogado, só treinado na Seleção. Estou feliz", disse o meia palmeirense, nesta quarta-feira (21).

O esquema utilizado por Roger Machado é o mesmo de Tite na Seleção Brasileira. Quinze jogadores já estão garantidos pelo treinador na convocação para a Copa da Rússia, e uma das vagas abertas será preenchida justamente por um atleta deste setor, que tem sido ocupado por Renato Augusto e Paulinho na equipe titular do Brasil. Giuliano e Diego são os principais concorrentes de Lucas Lima neste momento.

"Tenho que melhorar a cada jogo, a cada dia. Para estar na Seleção, precisa estar em um nível muito alto, e é isso que estou buscando. Claro que depende muito de conquistar títulos. Estou focado em ser campeão aqui. Se for campeão, vou ficar mais próximo de uma convocação", disse Lucas Lima, que nunca escondeu o objetivo de ir ao Mundial.

Uma prova de que Lucas tem cumprido bem suas funções defensivas e ofensivas foi vista na vitória por 2 a 0 sobre o Mirassol. Em um intervalo de poucos minutos, ele salvou uma bola sobre a linha e deu a assistência para Borja abrir o placar. Defender, sim, mas sem se distanciar do gol. Estar mais próximo dele, aliás, é uma cobrança que o atleta faz a si mesmo.

"Quero estar mais perto do gol, mesmo tendo que voltar para começar as jogadas. O professor sempre me deu liberdade para chegar na frente. Eu gosto de estar sempre tocando na bola. Eu me cobro também de estar mais na frente, dando assistência, fazendo gol, mesmo tendo que voltar para buscar a bola. Estou adaptando-me bem", disse.

"Estou mais feliz, as coisas acontecem naturalmente. Estou em uma função diferente. No Santos, eu jogava mais como meia. Sempre tive grande índice de desarmes, mas as pessoas não acompanham isso, cobram mais assistências. Contra o Mirassol, eu voltei na do (Marcos) Rocha e acabei salvando uma bola. Nunca tinha acontecido na minha carreira, vibrei, fiquei feliz. É uma função diferente, tenho que recompor mais", completou.

Lucas Lima tem 13 jogos e dois gols com a camisa da Seleção Brasileira. Ele não esteve nas últimas listas de Tite. No dia 2 de março, será anunciada a convocação para os amistosos contra Rússia, dia 23 de março, em Moscou, e Alemanha, no dia 27, em Berlim. Esta será a última lista antes da definitiva, que sairá em maio.

Esporte