PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Gandula agredido no MS é atleta da base do Comercial; agressor é afastado

Reprodução de TV
Imagem: Reprodução de TV

19/02/2018 14h36

Vítima de agressão no clássico Comercial 1 x 0 Operário deste domingo, no Mato Grosso do Sul, o jovem Tadeu Kutter  Júnior está nas categorias de base do Comercial. O jovem também é estudante de Educação Física. Ele foi atendido por médicos na capital após agressão de Jefferson Reis, atacante do Operário, tendo fraturas no rosto.

O jovem ainda registrou boletim de ocorrência por lesão corporal e disse que foi agredido por quatro pessoas. De acordo com Tadeu, os jogadores Jefferson e Rodrigo Grau, o massagista Raul e um preparador de goleiro - todos ligados ao clube alvinegro - o agrediram ao longo da confusão. Presentes na delegacia, Raul e Jefferson alegaram que tudo começou com uma comemoração da vítima, que fez integrantes do time se sentirem provocados.

Em coletiva realizada na tarde desta segunda-feira, Estevão Petrallas, presidente do Operário, afirmou que o meia Jefferson Reis foi afastado do elenco. Ele criticou o Comercial por colocar um atleta da base como gandula - o mandante do jogo é responsável pelas pessoas que estão no estádio.

Relembre o caso

A confusão aconteceu no domingo. A partida estava empatada sem gols até os acréscimos do segundo tempo, quando a bola foi cruzada na área - Jô cabeceou no cantinho e contou com a falha do goleiro Pereira para abrir o placar para o Comercial.

Depois do gol, jogadores que estavam no banco de reservas do Operário, irritados com a comemoração do rapaz que estava devolvendo a bola, correram atrás de um gandula. Jeferson Reis, que já tinha sido substituído, alcançou o jovem Tadeu e começou a agredi-lo com vários socos no rosto. Alguns jogadores chegaram para afastar o atacante, quando começou uma confusão generalizada no gramado entre os atletas das duas equipes.

Após a confusão, Jeferson e Rodrigo Gral, também do time alvinegro, e Erthal, do Comercial, foram expulsos. O jovem gandula recebeu atendimento médico em uma ambulância e está com suspeita de fratura no nariz.

O massagista do Operário, Raul Prazeres, foi preso por lesão corporal e levado para a delegacia. O advogado do Comercial, Reinaldo Leão, se colocou à disposição do jovem agredido para tomar as medidas judiciais contra todos os envolvidos.

Esporte