PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Thiago Motta fala em virada contra o Real e garante confiança em Emery

Shaun Botterill/Getty Images
Imagem: Shaun Botterill/Getty Images

18/02/2018 09h44

Mesmo com a goleada por 5 a 2 contra o Strasbourg, o assunto no Paris Saint-Germain ainda é a derrota para o Real Madrid no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. Apesar da grande desvantagem, o volante Thiago Motta se mostrou confiante para a partida de volta, no dia 6 de março, em Paris.

"Temos time para passar. Depende de nós. A torcida sempre apoiou o time, em momentos bons e momentos menos bons, eles sempre estiveram presentes. Tenho certeza de que no jogo contra o Real também estarão. Mas primeiro somos nós, quem entra em campo são os jogadores. E nós temos que entrar preparados, sabendo o que temos que fazer e o que não temos que fazer. Depois, podemos passar ou não passar, mas essa ideia temos que ter clara", disse o jogador.

O técnico Unai Emery ficou ainda mais pressionado no cargo após a derrota. Isso porque ele teve algumas decisões importantes, como as alterações controversas e o fato de deixar Thiago Silva, capitão do time, e Di María, que vive boa fase, no banco de reservas.

"Nunca foi questionada a confiança no treinador. A confiança sempre existiu e sempre existirá. É o comandante do time e é assim que tem que ser", falou.

Motta entrou no segundo tempo da partida pelo Campeonato Francês depois de voltar de lesão. Ele, porém, não foi nem relacionado para a partida contra o Real na capital espanhola, quando já estava recuperado.

"Não fui e ponto. Não é questão de ter explicação ou não. É passado, eu fico triste pelo resultado. Nós não esperávamos, ninguém no time esperava esse resultado. Mas a coisa mais importante agora é pensar no futuro, nos jogos que restam, e falta ainda nessa eliminatória o jogo em casa. A gente precisa estar bem preparado porque tenho certeza que somos capazes, com o time que temos hoje, de avançar", completou.

Esporte