PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Rodrigo Caio pede à diretoria, mas regulamento da FPF o tira do San-São

16/02/2018 07h30

Na semana passada, sob a alegação da necessidade de um ajuste para a Copa do Brasil, uma mudança na tabela do Campeonato Paulista fez com que Rodrigo Caio ficasse suspenso para enfrentar o Santos neste domingo. E nem adiantou um pedido do zagueiro para a diretoria do São Paulo tentar intervir: o regulamento da Federação Paulista de Futebol (FPF) impede o zagueiro de estar no clássico.

O Regulamento Geral de Competições da FPF, que rege as regras em todos os torneios da entidade, é bem claro em parágrafo do artigo 54: "Se a partida subsequente ao recebimento do terceiro cartão amarelo for adiada, o cumprimento ocorrerá na partida imediatamente posterior".

Foi exatamente isso que Rodrigo Caio ouviu ao procurar a diretoria para saber se seria possível alguma ação que o permitisse estar no San-São. Na semana passada, dirigentes até tentaram achar alguma brecha, mas não encontraram formas que liberassem o camisa 3.

O zagueiro virou vítima de um ajuste de tabelas. Rodrigo Caio recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Bragantino, no dia 7, e seria desfalque diante do Ituano, em jogo previamente marcada para a última quinta-feira. Mas a CBF resolveu marcar o duelo entre São Paulo e CSA, pela Copa do Brasil, para essa quinta-feira, adiando o jogo contra o Ituano para a próxima semana. Assim, o gancho terá de ser cumprido no clássico do fim de semana.

- É uma tristeza porque quero sempre estar dentro de campo e sempre ajudando meu time. Infelizmente, não vou jogar porque uma mudança na tabela acabou prejudicando. Vida que segue. O mais importante é que quem entra dará conta do recado. O importante é continuar sem sofrer gol e conseguir um resultado positivo. Vamos fazer um grande jogo - tentou se conformar Rodrigo Caio.

A suspensão do zagueiro é só uma das reclamações do São Paulo a respeito da mudança na tabela. Por ter atuado em Alagoas nessa quinta-feira, a comissão técnica alterou completamente a logística e terá somente sábado para treinar para o clássico. O fato foi bastante contestado por Dorival Júnior em sua entrevista coletiva após vencer o CSA.

Esporte