PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Otimista, Cedrón chega ao Figueirense sonhando com Copa do Mundo

16/02/2018 18h10

Recém-chegado e com sotaque espanhol carregado, o meia Victor Cedrón foi apresentado pelo Figueirense nesta sexta-feira. Vestindo a camisa 15, o peruano já tem metas traçadas no Brasil e sonha em ir à Copa do Mundo. Para voltar a ser convocado, o jogador entende que precisa de boas atuações, que chamem a atenção do técnico Ricardo Gareca.

- Importante para mim como jogador, creio que as expectativas são grandes para estar na seleção e render ao máximo. Acredito que estar no exterior vai facilitar eu estar na seleção e ir na Copa do Mundo - afirmou.

Familiarizado com alguns atletas que atuam no Brasil, Cedrón é amigo de Cueva, que defende o São Paulo e falou sobre o trabalho realizado por Guerrero no Flamengo, enaltecendo a visibilidade que o jogador ganhou atuando na equipe rubro-negra.

- É um exemplo para todos no Peru e eu como jogador vou olhar sempre da melhor maneira. Sempre que jogo junto ou o encontro fico feliz e é um exemplo.

Para facilitar a comunicação, a comissão técnica do Figueirense vem conversando com o jogador em espanhol - principalmente com Milton Cruz, que domina o idioma. O técnico aguarda a regularização do atleta para que possa utilizá-lo da melhor forma. Caso a situação do meia seja normalizada ainda nesta sexta-feira, ele já poderá aparecer na lista de relacionados para o próximo compromisso do Figueira.

Confiante, Cedrón mostra vontade de jogar e afirma que chegou para poder ser peça fundamental na criação de jogadas pelo meio.

- Eu espero dar o melhor de mim, estou muito feliz e bem em todos os sentidos para poder ajudar o Figueirense. Sou um meia, gosto de chegar à área, fazer gols e dar passes para gol, é importante como jogador tentar ser protagonista na partida - completou.

Enquanto isso, o Alvinegro volta suas atenções para a nona rodada do Campeonato Catarinense. Neste domingo, a equipe recebe o Concórida às 17h, no estádio Orlando Scarpelli.

Esporte