PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Lennon lamenta falta de chances: 'Não posso ficar nessa situação'

28/11/2017 14h08

Sem oportunidades no Cruzeiro, o lateral-direito John Lennon não deve continuar na Toca da Raposa II em 2018. O jogador, que chegou ao clube em abril deste ano, recebeu apenas sete oportunidades de Mano Menezes na temporada, mas não conseguiu mostrar o futebol esperado pelo técnico, que optou por não utilizá-lo. Com um ano e meio de contrato pela frente, Lennon deve ser emprestado pela diretoria que vai assumir o Cruzeiro em 2018.

Fora dos planos, o lateral vem sendo a terceira opção para o setor, mesmo com a lesão de Ezequiel. No banco de reservas, ele ainda fica atrás de Rafael Galhardo e Lucas Romero, que foi improvisado na função diante do Vasco e deve ser mantido. Ainda sem definição do clube sobre seu futuro em Belo Horizonte, Lennon declara seu desejo de dar continuidade ao seu trabalho na Raposa, mas já pensa em seguir a vida em outro time.

- Ninguém (da nova diretoria) me procurou até agora, ninguém falou nada. Vamos esperar acabar a temporada, vou tirar férias, descansar, e meu empresário vai definir o que for melhor para mim (...) O Cruzeiro é um grande clube, mas eu quero jogar. Eu tenho que jogar, não posso ficar na situação que fiquei esse ano. Eu tenho que jogar. Minha vida não pode parar, o Cruzeiro é um grande clube, respeito o clube, a torcida. Se eu ficar, amém, mas se eu não ficar também, minha vida que segue - disse o jogador em entrevista à página No pedacinho que a galera gosta, do Facebook.

A última vez que Lennon entrou em campo com a camisa celeste foi no dia 24 de setembro, quando o Cruzeiro enfrentou o lanterna Atlético-GO e Mano Menezes mandou a campo um time formado por reservas com a intenção de poupar os titulares para a final da Copa do Brasil, disputada contra o Flamengo. Sem criar expectativas, o jogador confessou sua insatisfação com a escassez de oportunidades, mas afirma entender as escolhas do técnico.

- Todos os dias, nos treinamentos, eu tenho trabalhado duro para mostrar o meu futebol. Mas cada um tem a sua opinião. Eu respeito a opinião dele (Mano Menezes). Ele optou por não me colocar. Não tenho muito o que falar, porque cada um pensa de uma forma. É esperar o ano que vem para ver o que acontece - disse o lateral-direito.

Por outro lado, o Cruzeiro já identificou os setores mais carentes do elenco para buscar reforços no mercado. A expectativa é de que o clube contrate um lateral-direito e dois esquerdos, já que Diogo Barbosa foi negociado com o Palmeiras antes mesmo do fim do Campeonato Brasileiro. Nomes como o de Rafinha, do Bayern de Munique; Egídio, do Palmeiras; e Victor Luís, que pertence ao Porco mas atua no Botafogo por empréstimo, já estão sendo analisados pela diretoria celeste.

Esporte